DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

O que encontrei na Europa

Pantheon, um dos muitos pontos turísticos, fortemente policiado.

Sou daquelas pessoas que acha que nunca viu o suficiente na Europa. Adoro explorar cada cantinho, cada lugar.
Assim foi que mais uma vez minhas férias foram para lá.

E esta viagem teve um sabor diferente. Foi uma viagem “dois em um” e explico porquê.
Metade da viagem fiz com minha filha, genro e neta e a outra com uma amiga.

São olhares completamente diferentes dos lugares, sem dúvida nenhuma. Viajar com criança e uma coisa, com adulto é outra, olhares e ritmos diferentes, mas complementares.
Foi uma delícia.

Uma viagem marcante por várias razões.
Primeira viagem a Europa da minha neta e da minha amiga e celebrar os 10 anos de casada da filha.
Até iniciar, foi uma viagem meio tumultuada porque passamos o furacão Irma, nossos voos tiveram que ser transferidos duas vezes, mas finalmente tudo se ajeitou e lá fomos nós.

Vou fazer vários posts sobre o que vimos, mas antes de mais nada queria escrever um pouco o que encontramos num primeiro momento.
A Europa está com medo. Diria aterrorizada na acepção da palavra. E a isto me refiro mais aos grandes centros e mais ainda a França. E não sem razão com os acontecimentos dos últimos dois anos.

Montmartres, Sacre Coeur: policiais disfarçados entre as folhagens.

Impressionante a quantidade de soldados armados até os dentes, sempre em grupos de três que encontramos por todos os lados em Paris e em centros de grande concentração de turistas, como Reims, no vale da Champagne ou em Strasbourg, capital do Parlamento Europeu.
Somente durante o período que lá ficamos minha filha e a família tiveram que evacuar do aeroporto Charles De Gaulle e minha amiga da Torre Eiffel.
Assim não dá prá ser feliz mesmo.
É uma pena.
Mesmo disfarçados entre a folhagem, os soldados estão por todos os cantos.
Entrar num jardim tão lindo como o das Tulherias escoltado por soldados não é das coisas mais agradáveis que se pode ter numa viagem de férias. É a constante lembrança do terrorismo.Associado a tudo isto dá para observar o tanto de barreiras que são colocadas para evitar malucos dirigindo loucamente entra a população.
Tentam disfarçar, tentam que faça parte do visual urbano, mas não tem como não reparar.
Algumas são coloridas, porque são removíveis e dependem da atividade na região, outras já fazem parte da paisagem.

Imigrantes são vistos em toda parte, especialmente muçulmanos.

Também é impressionante a quantidade de pedintes e imigrantes pelas ruas, que fica ainda mais a vista com as burcas e lenços de todos os tipos usados pelas muçulmanas. Este é um assunto que dá pano prá mangas. Permitir o uso ou não? Complicadissima decisao, mas permite esconder muita coisa embaixo de tantos panos.
A Europa sempre foi e está sendo mais do que nunca uma “panela de pressão”
Viajamos por quatro países: França, Alemanha, Holanda e Bélgica. De longe a França é o país mais acuado.
Na nossa rápida passagem pela Alemanha o que me chocou foram os drogados e pedintes.
Não sei como Angela Merkel vai dar a volta por cima com esta corrente imigratória.

Para nós turistas fica a pergunta:
O que fazer no caso daqueles soldados começarem a atirar?
Juro que a presença deles me deu mais sensação de medo do que de proteção.
Os países deveriam ter a coragem de distribuir manuais de instrução de como proceder em caso de um ataque terrorista.

Meu genro e minha filha estavam sempre de olho na nossa pequena, porque se algo acontece, não só eles precisam sair do local, mas devem dar proteção a ela.E não é fácil correr e se sumir com uma criança de cinco anos, que pesa pra correr com ela no colo.

Que situação!!!!!
Um continente tão lindo.
Graças a Deus, apesar das evacuações enfrentadas, tudo não passou de excesso de cuidado.
Mas poderia ter sido diferente.
De resto, é tentar levar a vida normalmente, rezando para que nada aconteça;
Aguardem os próximos posts com tudo de bom e bonito que vimos e vivênciamos na Europa.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]

Tags: ,,,

Silvana Mandelli
Silvana Mandelli
Brasileira/americana, Silvana Mandelli resolveu, na terceira idade, escrever sobre suas experiências de vida, principalmente sobre viagens, sua grande paixão. Em seu blog "De bobagens a viagens", também compartiha aprendizados, observações sobre aquele assunto que estiver na mente e experiências que deram ou não certo, podendo assim deixar um legado para sua neta. Blog: www.debobagensaviagens.com
224