DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

É mesmo mais difícil para o obeso fazer exercícios?

Em tempos nos quais tudo que se diz ou escreve pode estar ofendendo alguém, é necessário tomar muito cuidado para revelar os resultados de um estudo feito no Brasil, com mulheres obesas. A maioria dos estudos que envolve obesidade e exercícios explora o quanto este ou aquele exercício pode auxiliar no emagrecimento ou no reequilíbrio do corpo.

Este novo estudo (1) foi atrás de uma nova análise e uma nova forma de olhar um antigo problema para o obeso. Na verdade, a maioria dos estudos acaba por encontrar alguma melhoria nas enfermidades trazidas pela obesidade. Melhoria cardiorrespiratória, inflamatória, na quantidade de gordura circulante e no risco de infarto do coração. Neste caso o estudo analisou se existe alguma coisa no obeso que pode estar influenciando na capacidade em fazer exercícios. Isso é novo. Existe um hormônio não muito conhecido chamado leptina que está em grandes quantidades no organismo de pessoas obesas.

A condição de obesidade é que acaba por causar esse distúrbio. O grupo de cientistas brasileiros avaliou se poderia haver relação na quantidade alta desse hormônio em mulheres obesas, a aptidão cardiorrespiratória e a quantidade de energia gasta em repouso.

No estudo foram analisadas 83 mulheres obesas. Os resultados mostraram que a maioria das mulheres obesas tinham altos níveis desse hormônio no sangue, baixa aptidão cardiorrespiratória e gastavam pouca energia durante o repouso. Mas o que tudo isso quer dizer? A resposta é simples. Tudo isso quer dizer que os obesos tentam aderir aos exercícios para emagrecer, mas eles têm menor habilidade, menor inclinação ou talento para os exercícios. E, claro que isso torna os exercícios menos atraentes e a adesão é menor. Como se não bastasse essa dificuldade, após os exercícios eles também gastam menos energia que as pessoas magras, que significa emagrecem mais lentamente.

Não parece justo realmente, mas ao mesmo tempo estes resultados podem ajudar a nós profissionais da saúde a elaborarmos treinos e exercícios que possam ajudar na melhoria da aptidão física e no gasto de energia pós treino. No entanto isso não pode ser entendido como se o exercício não tivesse efeito ou que os obesos podem ser menos capacitados. Não é nada disso, apenas o organismo responde de forma diferente justamente porque está doente.

Todos os estudos são unânimes em provar e comprovar que os exercícios aliados à alimentação são a forma mais eficiente de emagrecer com saúde e para sempre.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]

Tags: ,,,

Ivani Manzo
Ivani Manzo
Dra. Ivani Manzo é doutora em Ciências pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP – EPM com ênfase em obesidade, gestação e exercício. Em 2010 iniciou seus estudos em Life Coach e desde então trabalha ajudando as pessoas a alcançarem seus objetivos.
274