DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Corinthians vence na despedida de Márcio

Graças a Tevez, o treinador Márcio Bittencourt se despede do Corinthians em alta. Com dois gols, o argentino foi o responsável pela vitória por 3 a 1 sobre o Flamengo, neste domingo, na Ilha do Governador. O resultado deixa os paulistas na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, com 50 pontos, e com grande chance de brigar pelo título.

Para o Flamengo, a nova derrota em casa complicou ainda mais a situação do clube. Afinal, permanece seriamente ameaçado de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, com apenas 29 pontos.

Os jogadores corintianos lamentaram a saída de Márcio, que foi afastado do cargo pela diretoria do clube e fez seu último jogo. Mas, ao menos nos números, ele apresentou bom desempenho no comando da equipe: em 28 jogos, obteve 17 vitórias, cinco empates e seis derrotas (66,66% de aproveitamento dos pontos).

“Ele teve o mérito de assumir o time numa situação difícil e nos deixar na briga pelo título”, destacou Gustavo Nery. “Estamos tristes pela saída do Márcio, mas o trabalho continua”, minimizou Roger.

O Flamengo tomou a iniciativa do jogo, mas nem teve tempo de ameaçar Fábio Costa, de volta ao gol corintiano. Logo aos 7 minutos, Nilmar aproveitou o péssimo recuo de bola de Leonardo Moura e tocou na saída de Diego: 1 a 0 para o Corinthians.

Nem parecia que os paulistas tinham laterais: centralizavam muito as jogadas e facilitavam a marcação adversária – que, apesar das deficiências, explorava bem o apoio de Leonardo Moura e André. E foi numa arrancada pela esquerda que os cariocas empataram.

No lance do gol do Flamengo, Obina, sempre vaiado pela torcida, passou por Betão e Marinho e cruzou para Renato, que não alcançou. Mas Fellipe Gabriel chegou livre e acertou o canto: 1 a 1.

A boa atuação dos cariocas foi comprometida pela truculência de Augusto Recife, que em 20 minutos fez duas faltas violentas e mereceu expulsão. Mesmo assim, o Flamengo dominava o jogo e chegava com certa facilidade ao ataque.

Na etapa final, Márcio Braga, presidente do Flamengo, percebeu o erro de ter zombado de Tevez – irônico, na sexta-feira, o dirigente questionou a qualidade do argentino, ao dizer não sabia “quem era esse Tevez”. O atacante perdeu boa chance, no primeiro tempo, mas nas outras vezes em que foi acionado não perdoou.

Aos 20 minutos da etapa final, Tevez recebeu lançamento de Hugo e, com frieza, tocou na saída do goleiro. O gol abalou o Flamengo, que, mesmo melhor em campo, mostrava cansaço.

O golpe de misericórdia foi dado novamente por Tevez. Aos 30 minutos, o argentino foi lançado em velocidade e driblou Robson, antes de marcar o terceiro gol do Corinthians.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
152