DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Consulado em Miami aumenta equipe.

O Consulado brasileiro em Miami anunciou a contratação de dois novos profissionais para reforçar o atendimento ao público. A contratação foi recentemente autorizada pelo Ministério das Relações Exteriores, em Brasília, e os dois funcionários já foram integrados à equipe.

A iniciativa é resultado de reivindicações feitas por brasileiros que vivem na Flórida e, há algum tempo, reclamavam da demora no atendimento no balcão e no processamento de documentos no Consulado.

De acordo com o Cônsul Geral em Miami, embaixador João Almino, os meses de maio e junho são, tradicionalmente, os meses de pico no atendimento. “Isto sempre se repete nesta época do ano, há pelo menos quatro anos”, lembra o embaixador. Ele acrescenta que há um ano o Consulado passou a recomendar em sua home page a todos aqueles que possam, que evitem esses meses, em razão das filas mais longas verificadas neste período.

Almino explica que o Consulado tem tido uma média de 540 atendimentos diários. “Se na recepção, às 10:00 hs, houver 50 pessoas com pedidos de passaporte, mesmo que dediquemos no balcão um funcionário exclusivamente para passaportes, se esse funcionário levar 3 minutos com cada um, a pessoa de n° 50 somente será atendida duas horas e meia depois”, calcula o embaixador.

Ele acrescenta que, caso fosse remanejado pessoal de processamento interno para o setor de passaportes no balcão de atendimentos, os prazos de entrega de documentações não seriam cumpridos. “Este ano, mesmo nesta época do ano, estamos conseguindo cumprir rigorosamente o prazo de entrega de documentos de quem faz os pedidos no balcão (no caso de passaportes, sete dias úteis; em outros documentos, no dia seguinte ou no mesmo dia)”, exemplifica o embaixador.

Apesar disso, é comum a reclamação de brasileiros que buscam os serviços do Consulado em Miami. No dia 1° de junho a brasileira Eliane Mello, encaminhou ao Gazeta reclamação afirmando que se via obrigada a adiar passagem marcada para o Brasil por causa da demora na devolução do passaporte da filha. “Além do Consulado não ter retornado o passaporte de minha filha após mais de 1 mês, tendo recebido os documentos (embora o site do Consulado indique que regurlamente são retornados após 10 dias), a consideração deles com nós brasileiros é tão grande que sequer se dão ao trabalho de responder aos diversos e-mails, fax, express mail letter (que custa $14) e telefonemas para nos dar uma posição do que está acontecendo”, escreveu indignada a brasileira, que se disse “horrorizada” com o atendimento, que o Consulado espera agilizar a partir da integração de dois novos funcionários ao serviço de atendimento ao público.

De acordo com dados do Consulado Geral em Miami, de 2004 a 2005, o aumento na emissão de documentos foi de 31% em registros, 40% em legalizações, 43% em procurações e 46% em passaportes. Se comparados os primeiros cinco meses deste ano com o ano passado houve, de acordo com dados oficiais do Consulado, um aumento similar. “Em uma perspectiva histórica, o que hoje se faz em dois dias em Miami corresponde a 30 dias de trabalho em relação ao que se fazia no mesmo posto há 10 anos”, explica Almino.

Ele cita como exemplo a emissão de passaportes. Segundo Almino, nos primieiros quatro meses do ano foram emitidos 7.834 passaportes, uma média de quase 2 mil passaportes por mês. “Caso os números do primeiro quadrimestre se repitam ao longo do ano, serão cerca de 5.000 a mais do que em 2005 e praticamente o dobro do que foi feito em 2004, ano em que o Consulado se transferiu para a atual sede”, ressalta o embaixador.

Ele acrescenta que se levado em conta o mês de abril, o Consulado de Miami emitiu 675 passaportes por semana. “Em apenas dois dias este posto produziu mais passaportes do que o setor consular da Embaixada em La Paz emitiu no ano passado”, exemplificou o embaixador.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
223