DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Como praticar o desapego

É muito difícil lidar com o desapego, mas é necessário. Isso faz com que possamos seguir em frente e deixar para traz aquilo que não pertence mais a nossa vida. Não é uma tarefa fácil; sempre colocamos desculpas no meio desse processo, mas é fundamental tentarmos buscar formas para que consigamos lidar com o desapego. É liberação emocional; é viver mais honestamente, de acordo com as suas necessidades. Isso nos permite crescer, progredir com conhecimento de causa, sem prejudicar ninguém e sem deixar ninguém nos limitar. Vou comentar quatro passos importantes para que possamos conseguir essa liberação. Tente. Será muito importante para evoluir. Eu já estou tentando.

Conheça as quatro leis do desapego para a liberação emocional. Vamos praticá-las.

1- Você é responsável por si mesmo: Ninguém pode viver por você; somente você pode limitar e carregar suas tristezas e sentir suas dores. Portanto, a primeira lei do desapego é saber que você é a única pessoa responsável por si mesma e mais ninguém. Não responsabilize os outros pela sua infelicidade; cultive sua própria felicidade, seja responsável, maduro, e não deixe que nunca seu bem-estar dependa da opinião alheia.

2- Viva o presente: Tente aceitar que nessa vida nada é eterno. Muitas vezes ficamos focados no que aconteceu, no passado, e isso acaba se tornando um fardo para carregarmos no presente. Mesmo que seja doloroso, aceite; assuma o seu passado mesmo que isso seja doloroso; aprenda a perdoar. Isso fará com que você fique livre e possa viver o aqui e o agora.

3- Fique livre e deixe que cada um siga seu caminho: O desapego significa que você nunca deve assumir a responsabilidade pela vida do outros; porque eles não podem prender você. Apego exagerado nunca é saudável; às vezes, ficamos obcecados em proteger demais os filhos, e isso impede eles de crescerem e fazerem suas escolhas. Assim, nós também saímos prejudicados.

4- As perdas vão acontecer, mais cedo ou mais tarde: Devemos aceitar que nessa vida nada dura para sempre. A vida, os relacionamentos e os bens materiais vão desaparecendo como fumaça. As pessoas vão embora; as crianças crescem, alguns amigos somem e perdemos alguns amores; tudo isso faz parte do desapego. O que nunca pode mudar é a nossa capacidade de amar. E comece sempre por você mesmo.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]

Tags: ,,,

Samantha Di Khali
Samantha Di Khali
Psicóloga, radialista e empresária, é gaúcha, mas reside em São Paulo. Mais de 18 anos de experiência em grandes rádios e TV brasileiras. Atualmente é colunista do portal Band.com.br.
223