DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

CNT/Sensus: denúncias de corrupção não afetam imagem de Lula

A pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta terça-feira mostra que as recentes denúncias de corrupção não afetaram a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nem a opinião das pessoas sobre seu governo. A aprovação ao desempenho pessoal de Lula subiu de 57,4% em maio para 59,9% em julho e a desaprovação caiu de 32,7% para 30,2%. A avaliação positiva do governo subiu de 39,8% em maio para 40,3% em julho. A avaliação regular caiu de 38,6% para 37,1% e a negativa subiu de 18,8% para 20%. Todas oscilações estão dentro da margem de erro da pesquisa, que é de três pontos percentuais para cima ou para baixo. A pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 7 de julho.

Para a maioria dos 2 mil entrevistados, o escândalo de corrupção está mais vinculado à Câmara do Deputados e ao PT do que a Lula. Para 35,4%, o escândalo está ligado à Câmara; para 31,2%, ao PT; e para 12%, ao presidente Lula. Quase metade dos entrevistados (45,7%) considera que Lula não tinha conhecimento prévio das denúncias sobre o suposto pagamento de mensalão na Câmara e de corrupção nas estatais. Para outros 33,6%, ele tinha conhecimento. O restante não respondeu ou não soube opinar.

Os entrevistados também avaliam positivamente a atitude que o presidente tomou diante das denúncias de corrupção. Ele tem agido adequadamente para 47,8% e não tem agido da forma correta para 31,9%. A pesquisa mostra ainda que, para 64,7%, o pagamento de mesada a parlamentares para votar com a orientação do governo é uma prática antiga e utilizada em outros governos. Outros 18% acreditam que é uma prática nova criada no governo do PT.

As simulações das eleições presidenciais de 2006 feitas pela pesquisa CNT/Sensus apontam que o presidente Lula ganharia no primeiro turno em todas, à exceção da lista em que aparece o prefeito de São Paulo, José Serra. No primeiro cenário, Lula teria 38,5% dos votos, seguido por Geraldo Alckmin, com 13,9%, Anthony Garotinho, com 12,12%, Cesar Maia, com 5,6%, Heloisa Helena, com 3,8%; e o intelectual Mangabeira Unger, com 0,8%. Indecisos, brancos e nulos somariam 26,3%.

Na segunda lista, Lula teria 29,4% dos votos, contra 12% de Garotinho, 9,5% de Aécio Neves, 6,3% de Cesar Maia, 3,3% de Heloisa Helena, 1,2% de Mangabeira. Brancos, nulos e indecisos somariam 28,5%.

Na terceira lista, Lula teria 37,1% dos votos, José Serra, 19,1%, Garotinho, 9,8%, Cesar Maia, 6,6%, Heloisa Helena, 3,1%, Mangabeira, 08%. Brancos, nulos e indecisos somariam 26,7%.

Na quarta lista, Lula teria 38,1% dos votos, Garotinho, 11,6%, Fernando Henrique Cardoso, 10,8%, Cesar Maia, 8,1%; Heloisa Helena, 3,7%, Mangabeira, 11,08%. Brancos, nulos e indecisos teriam 27,2%.

Se as eleições para presidente da República fossem hoje, 30,8% não votariam em Lula e o político mais rejeitado pelos entrevistados é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Segundo a pesquisa CNT/Sensus, 58,1% não votariam em FH. A rejeição dos eventuais candidatos é a seguinte: Geraldo Alckmin, 42,4%; Aécio Neves, 42,5%; Cesar Maia, 55,4%; e Anthony Garotinho, 57,9%.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
196