Cinomose Canina – Saúde Animal

cinomose-10241Quase todo mundo já ouviu falar da cinomose canina, e sabe que é uma doença grave. Felizmente, existem formas de vacinas muito eficazes e a cinomose já não é tão comum. Porém, a doença não está completamente erradicada e ainda circula entre a população de cães, principalmente os mais jovens e que vêm de um abrigo (shelter) ou de pet stores, com histórico vacinação deficiente ou ausente.

Os sintomas da cinomose quase sempre começam com secreção nos olhos e no nariz, febre intermitente, perda de apetite e tosse com subsequente pneumonia.

O vírus ataca áreas do corpo que interagem com o ambiente, as membranas mucosas, começando pelo trato respiratório (pneumonia), mas não para por aí. O vírus então começa a atacar o epitélio gastrointestinal, causando vômito e diarreia. Às vezes, a doença pode causar o endurecimento do epitélio das almofadinhas dos dedos (foot pads).
Após as fases respiratória e gastrointestinal (fases mucosas), o vírus se encaminha ao sistema nervoso central, iniciando a fase neurológica da doença. Esta fase é caracterizada por convulsões do tipo epiléticas, contrações da mandíbula (como se o cachorro estivesse mascando chicletes), tremores, perda de equilíbrio e coordenação motora, perda de controle dos membros (mais comumente os membros traseiros). Os sintomas podem progredir à morte ou tornarem-se estacionários, porém permanentes. A recuperação completa é difícil, mas é possível, e às vezes o paciente parece se recuperar por completo, mas apresenta sintomas neurológicos poucas semanas depois.
Os filhotes mais jovens ou indivíduos com imunidade comprometida quase sempre morrem durante a fase mucosa; e os cachorros mais fortes podem passar pela fase mucosa com sintomas suaves que às vezes passam despercebidos e só demonstrar sintomas óbvios da doença quando entram na fase neurológica.

O vírus da cinomose é parecido com o vírus do sarampo humano. Há muito anos atrás, antes do advento da vacina contra cinomose, filhotes de cachorros eram imunizados com a vacina contra sarampo. O vírus da cinomose consiste de um filamento de RNA simples envolvido em um envelope lipídico (gorduroso). Sem este envelope, o vírus não é capaz de sobreviver no ambiente e por essa razão a transmissão viral tem que ocorrer através do contato direto de cão a cão ou com secreções corporais frescas (de menos de 3 horas em temperatura ambiente). O vírus pode, portanto, sobreviver ao congelamento por vários anos se estiver protegido da luz direta. Limpeza e desinfecção dos canis matam o vírus da cinomose com facilidade, pois causa a desestabilização do envelope lipídico.
Um cão doente passa o vírus da cinomose a outro cão quando tosse e lança no ar as secreções respiratórias. A cinomose também pode ser transmitida através de outras secreções corporais, como por exemplo fezes e urina. Quando o vírus entra no organismo do cão, inicia-se a replicação viral. Os macrófagos, células do sistema imunológico, começam a envolver o vírus para tentar isolá-lo e destruí-lo através de enzimas. Infelizmente, para o cão hospedeiro, este processo não é suficiente para conter o vírus, que usa o macrófago como meio de transporte para atingir outras áreas do corpo do hospedeiro. Dentro de 24 horas, o vírus atinge os linfonodos dos pulmões. Após 6 dias, o vírus já foi capaz de migrar para o baço, estômago, intestino delgado e fígado. É nesse ponto que se nota o estado febril do paciente afetado.

No oitavo ou nono dia de infecção, o hospedeiro monta uma resposta imunológica crucial. Dependendo da capacidade desta resposta imunológica, ou seja, se for suficientemente rápida e eficaz, o animal começa a eliminar o vírus do seu corpo no décimo quarto dia após a infecção. Se a resposta imunológica for insuficiente, o vírus atinge as células epiteliais e o hospedeiro sucumbe aos sintomas.

Após um período de tempo, o vírus é capaz de se “esconder” no sistema nervoso e nas células da pele por um longo período, e após este tempo as convulsões podem começar a aparecer. Às vezes, as convulsões aparecem quando se pensava que o animal já se havia curado.

Quase todos os casos de cinomose nos EUA acontecem em filhotes. O colostro da cadela mãe no primeiro dia de vida fornece uma imunidade temporária, que desaparece quando o filhote tem 16 semanas de vida, deixando o filhote vulnerável se a série de vacinas não for administrada. Em países onde a vacinação não é rotineira, a cinomose pode atacar cachorros de qualquer idade.

A confirmação do diagnóstico de cinomose é baseada no quadro clínico, pois não há um teste ante-mortem (ou seja, no paciente vivo) que dê um resultado positivo ou negativo. O veterinário tem que avaliar o animal e a história clínica como um todo para chegar ao diagnóstico. Níveis de anticorpos contra cinomose altos podem ser devido à vacinação ou à infecção, e a diferenciação pode ser complicada. Se o cachorrinho apresenta sintomas, o diagnóstico é confirmado.

O diagnóstico também pode ser feito através de biópsia dos calos das almofadinhas das patas, ou até mesmo pela análise do líquido céfalo raquidiano, mas esses testes são mais caros e raramente usados.

O tratamento da cinomose está continuamente mudando. Como se trata de um vírus, não há antibiótico que seja efetivo. O mais importante neste tratamento é que o paciente tenha suporte físico que o mantenha vivo o tempo necessário para que o seu sistema imunológico possa combater a doença. Antibióticos são usados para controlar as infecções secundárias que frequentemente são associadas à cinomose, como por exemplo, a pneumonia. Manter a hidratação adequeda do animal é fundamental, pois através da diarreia e dos vômitos o paciente pode rapidamente chegar à morte por desidratação. Como os sintomas de cinomose são variados, o tratamento também é variado. As fases respiratória e gastrointestinal são mais tratáveis do que a fase neurológica. Cães que se recuperam da fase neurológica podem ter sequelas para o resto da vida, como por exemplo, convulsões frequentes ou paralisia de membros. Se as sequelas forem muito debilitantes, muitas vezes se recorre à eutanasia.

O diagnóstico definitivo e o tratamento da cinomose são difíceis, mas por outro lado a prevenção é fácil. A vacina contra essa doença existe desde a década de 50. Graças à vacinação, a cinomose hoje é uma doença rara, exceto nos abrigos (shelters) e, infelizmente, em algumas pet stores que vendem animais procedentes de “puppy mills”, como são conhecidos os criadores inescrupulosos que não fornecem o mínimo de higiene e prevenção de doenças.

A vacina contra a cinomose geralmente vem combinada com as vacinas contra a parvovirose, hepatite e parainfluenza, e, às vezes, podem ser combinadas com a vacina contra a leptospirose. A sequência de vacinação deve ser iniciada quando o filhote tem de 6-8 semanas de idade e deve ser repetida de 3 em 3 semanas até que o filhote complete 16 semanas de idade. Após esse ciclo inicial, a vacinação deve ser repetida anualmente até que, mais tarde, o reforço é feito de 3 em 3 anos, dependendo do protocolo usado pelo veterinário e dependendo também da região geográfica e da prevalência da doença. O uso da vacina contra o sarampo humano para prevenir a cinomose já não é recomendado há muitas décadas.

A vacina usada contra a cinomose pode ser uma das seguintes formas: a tradicional vacina obtida pela inativação do vírus, nesse processo o vírus vivo é modificado para induzir uma resposta imunológica sem causar a doença. A outra forma de vacina é obtida na forma recombinante, onde um vírus inofensivo contém uma fração do vírus da cinomose suficiente para produzir a resposta imunológica. Complicações em consequência da vacina são muito raras, mas são possíveis com a vacina de vírus vivo modificado.

Uma consequência da cinomose que, felizmente, não é comum é a chamada “encefalite de cães geriátricos”. Este tipo de encefalite é uma inflamação crônica do cérebro de um cão que sobreviveu à cinomose. O paciente vive sem problemas durante a maior parte da sua vida, mas os sintomas da fase neurológica aparecem quando ele atinge a idade avançada. Não se sabe exatamente o que causa os sintomas a aflorarem após tantos anos.
Seres humanos podem contrair o vírus da cinomose, mas não são afetados por ele. No passado, pesquisas relacionando o vírus da cinomose à esclerose múltipla foram feitas, pois se suspeitava que a cinomose canina poderia causar a doença. Mais tarde se determinou que o vírus do sarampo humano pode estar relacionado à esclerose múltipla e, aparentemente, a cinomose canina não é capaz de causar nenhum dano à saúde humana.

Um cão que sobrevive à cinomose desenvolve imunidade permanente, mas pelo simples fato de que a vacina contra cinomose é administrada em combinação com outras doenças sérias, a vacinação deve ser continuada. Além disso, como a confirmação da cinomose como diagnóstico é problemática, há uma possibilidade de um diagnóstico equivocado. E não há mal algum em continuar a vacinação em um sobrevivente da cinomose. De fato, nesse caso, haverá uma rápida resposta imunológica contra o vírus da vacina e este será inativado exatamente como uma infecção natural.

Dr. Paula Ferreira – Ferreira Animal Hospital  | www.ferreiravetcare.com

Publicado em Colunas, Saúde Animal por Dra. Paula Ferreira. Marque Link Permanente.

Sobre Dra. Paula Ferreira

Dra Paula minnieDr. Paula Ferreira obteve o seu diploma veterinário da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Brasil. Ao chegar nos Estados Unidos, passou com êxito no exame do National Board of Veterianry Medicine (NAVLE) e o programa ECFVG de um ano (Education Commission for Foreign Veterinary Graduates) da Universidade de Missouri, em Columbia, Missouri.
Dr. Ferreira praticou medicina veterinária rural na Amazônia e medicina urbana no Rio de Janeiro, Nova York, e agora, em Miami. Depois de trabalhar em uma grande franquia de clínica veterinária geral em Miami, por sete anos, ela decidiu ir atrás de seu sonho de construir um hospital veterinário, onde ela poderia praticar a melhor medicina de qualidade em uma instalação moderna, proporcionando atendimento personalizado aos pacientes.
Dr. Ferreira tem interesse especial em medicina holística – ela estudou acupuntura veterinária no IVAS (International Veterinary Acupuncture Society, Houston, Texas) e foi praticando-a juntamente com a medicina veterinária tradicional, com grande sucesso, por muitos anos.

Contato: miamivets@gmail.com

44 ideias sobre “Cinomose Canina – Saúde Animal

  1. Dra, meu cão tem um ano e teve a primeira convulsão em fevereiro, ficou internado por dois dias, estava com todas as vacinas em dia e o exame deu negativo para cinomose, outros exames tbm deram normal, mas ele ficou uma semana sem andar e depois foi se recuperando com a medicação, tomou antibiótico, antiinflamatório, gardenal. Ele voltou a ter alguns sintomas como gritinhos há dois meses, voltei ao veterinário e ele tomou antiinflamatórios, mas há 3 semanas voltou a ter convulsões e andar como “bêbado” bem tortinho, fomos a uma veterinária neurologista e ela disse que mesmo com as vacinas em dia e o exame negativo pode ser sim cinomose. Ele está tomando gardenal e algumas vitaminas e estava respondendo bem ao tratamento, apesar do andar bêbado, ontem ele vomitou uma hora depois de eu ter dado o gardenal e não quis dar outro por preocupação de alta dosagem, anoite ele teve uma pequena convulsão e ficou deitado tremento, depois conseguiu se levantar e andar bem tortinho, mas comeu, bebeu agua e fez as necessidades normalmente, soh ficando mais cansado e deitado, chorou a noite e hj de manhã quando sai de casa ele teve uma convulsão mais forte, voltei na mesma hora pra casa e ele não levantou ainda, fica tremendo muito.. Estou preocupada pois ele se recupera e volta a piorar, você acredita que seja mesmo cinomose? E acredita que ele possa sobreviver e se recuperar?
    Aguardo seu retorno!
    Muito obrigada!

  2. Eu tenho um cachorro pastor alemão ele contraiu a cinomese mas a 2 semanas que estamos fazendo os tratamentos mas faz 1 mês que ele apresenta sintomas mas levei ele no veterinário e ele fez o exame e começou com o tratamento achando que era doença do carrapato mas estamos tratando dele só que ele tava bom andando comendo brincando só que a dois dias ele parou de andar mas ele esta comendo e bebendo normal faz suas necessidades também o que Voce acha dr Paula

  3. Olá, gostaria de saber, se o cachorro curado da cinomose continua transmitindo o virus?
    Tenho outros cachorros, mas adotei um de rua que foi diagnosticado com cinomose , iniciamos o tratamento, porém se ele se curar, vai ser dificil mante-lo isolado dos outros cães pelo resto da vida! Estou muito aflita!

  4. ola!
    Eu perdi uma cachorrinha (basset) já tem uns sete meses, e o meu macho conseguiu sobreviver com os tratamentos , só que agora ele não me reconhece mais e ainda tem convulsão, ele era o mais ativo não parava de correr um segundo no quintar adorava latir e agora ele não faz mais nada disso. gostaria muito de ter outro cachorrinho para fazer companhia para ele , depois de quanto tempo eu poeria pegar outro filhote?

  5. Oi estava vendo os depoimentos e muitas pessoas estão passando pelo o que eu passei, minha cadela adoeceu estava com cinomose confirmada já estava bastante debilita o veterinário me orientou fazer eutanásia mais n concordei e uma vizinha me ensinou a dar aguardente alemã compradavrm farmácia no segundo dia minha cadela já estava bem melhor e se alimentando dava 2 ml por dia ,só uma dica
    vale a pena tentar.

  6. Boa noite! Vim aqui pq estou preocupada com a minha nene. Ela tem 8anos e umas 3 semanas atrás começou apresentar alguns sintomas como falta de apetite, emagrecimento, falta de ânimo, febre baixa e diarreia. Levamos ela no veterinário e foi constatado que ela estava com problema hepatico, anemia e baixa imunidade e outros sintomas como garganta e ouvido inflamado e nariz escorrendo. A veterinária estava dando algumas vitaminas injetáveis ate que ela melhorou e chegou comer os dois dias até que piorou e começou apresentar vômitos.. Ela chegou a dizer que nao descartava a cinomose, porém agora no segundo exame de sangue o problema no figado e a anemia sumiram so que ainda continua comnos glóbulos brancos em apenas 3mil e ela disse que foi constatado doença do carrapato, entramos c a medicação hoje, e ela esta a 4 dias sem comer apenas tomando soro e está mto fraca. com nariz escorrendo e secreçao nos olhos e apenas vômita logo de manha q levanta (cor amarelo) gostaria de saber se ainda tem a possibilidade de ser cinomose? Se depois de tantos dias e debilitada se fosse a cinomose ela ja não estaria com problemas mais graves como problemas neurológicos?
    Obs: tenho uma outra bebe que qndo suspeitamos de cinomose demos a vacina porém ja faz 5dias e ela nao apresentou nenhum tipo de sintomas pq disse que qdo se tem a doença e toma a vacina os sintomas aparecem em ate 48hrs e aqui no meu quarteirao tem um cachorro c cinomose. Se essa minha bebe doente estivesse c cinomose a outra com ctza estarei infectada? Elas não estou saindo de dentro d casa. Estou desesperada choro o tempo todo e ela fica deitada na minha cama p poder ficar mais confortável possível. Obrigada.

    • Oi Jake com´esta te oriento a da metacel edoxiciclina resgatei uma cadelinha na rua com cinomose avançado ja esta correndo porem com tick nervoso mas feliz bjs Deus abençoe

  7. Olá Dr. Paula!
    A 3 meses atrás, minha Lola contrariu a cinomose, infelizmente ela faleceu 3 dias depois de diagnosticada como pneumonia.
    Na verdade nem imaginávamos ser cinomose, até que a Preta, a cadelinha que adotou ela começou a apresentar alguns sintomas estranhos.
    O focinho ficou inchado e com a pele quebradiça e muita febre. Sem contar as secreções nos olhos e nariz. Comecei a conversar com uma amiga veterinária (que infelizmente mora muito longe da gente)
    e chegamos a conclusão que poderia ser cinomose. Levei a Preta no veterinário e iniciamos o tratamento no dia 19/01/2015. Desde esse dia já passamos por três veterinários,
    os dois primeiros afirmando que minha bebe não sobreviveria. Eu não aceitei, pois ela estava mal, porém nos reconhecia e se alimentava muito bem! Fui então em busca de outros tratamentos e outra veterinária, que felizmente me ajudou, mesmo me falando que talvez a eutanásia fosse a melhor solução. Dois meses depois do início do tratamento, a Preta está muito melhor, ela ainda não consegue andar mas com a nossa ajuda já está dando alguns passinhos! Por enquanto ela nunca teve nenhuma convulsão, nos reconhece, come, bebe e faz as necessidades com ajuda. Porém não demonstra nenhum sinal mais de estar doente, sem febre, nem diarréia, vomito e sem infecções aparentes! Gostaria da sua opinião, pois queria fazer um exame para saber se ela está curada, pois conversei com a veterinária dela sobre essa possibilidade e eles não me dão resposta alguma! Agradeço a sua atenção =)

  8. Olá Doutora, tenho uma cadelinha de 8 meses e foi diagnosticada com cinomose, porém faz 3 meses que ela apresenta esses sintomas e faz 1 mes que começou o neurológico. Ela come, bebe agua, faz suas necessidades, consegue andar/correr, mais tem as pernas fracas e contrações na barriga e no nariz que deixam ela bastante incomodada. 3 dias pra cá notei uma piora nas contrações da barriga. Estamos fazendo o tratamento que a veterinária disse: Bactrim 1 vez ao dia e só. Você acha que a veterinária passou um tratamento meio fraco? Queria uma opinião. E quanto tempo meu cachorro vai ficar com esses sintomas até se curar e ficar só sequelas? Muito Obrigada!

  9. Ola!
    Dra. Meu cão contraiu o vírus da cinomose levei ao veterinário e sugeriu que iniciasse o tratamento, ficou três dias internado ao retornar a minha casa o mesmo começou a se alimentar bem, apos 4 dias do tratamento iniciou a parte critica esta tendo convulsões direto, começou a babar muito e perdeu a visão completamente.
    O que devo fazer?. Já pensamos ate na Eutanásia mas resolvi procurar a ajuda da Sra.

  10. Meu cachorro Rex, tem 7 anos e está com suspeita de cinomose. O tratamento indicado pela veterinária foi doxiclina e omeoprazol por 21 dias, vitaminas e colírio. Ele melhorou da conjuntivite, mas observo que ele está com o olhar perdido. Será que ele não está enxergando?
    Ele perdeu os movimentos muito rápido, começou cambaleando e agora não consegue se levantar nem para urinar. Quando deitamos ele com o lado direito para baixo ele fica quase imóvel, mas com o lado esquerdo para baixo, ele fica balançando a cabeça o tempo todo e mexendo as patinhas como se tentasse levantar. Qual o melhor lado para ele ficar deitado?
    O fato de ele está com os movimentos limitados, é considerado paralisia? é reversível?
    Sente fome, porém não come melhor porque não controla os movimentos dos pescoço e para se alimentar é preciso segurar a cabeça dele junto do prato. Melhor bater a comida no liquidificador?
    Ele não aceita a ração, está comendo arroz com músculo ou com fígado bovino cozido. Ontem e hoje não defecou. É preocupante? O que devo dar para ele comer?
    Ele tem um pouco de dificuldade de respirar à noite, parece que fica com o
    nariz entupido. O que é indicado nesse caso?
    Sinto que ele vai sair dessa, mas temo as sequelas. Quando posso começar a fisioterapia? Estou sendo muito otimista em acreditar que ele vai recuperar os movimentos?
    Como ele não late e não geme, acredito que ele não sente dor. Será que estou certa?
    O tratamento começou dia 12/02/2015, então o vírus pode continuar no organismo dele até junho/2015? nesse período o vírus continua debilitando o cachorro?
    Desculpa, mas são tantas dúvidas???

  11. ola dra. .. minha cachorra é uma maltes e esta com cinomose. esta pesando 2k apenas… primeiro foi diagnosticada como doenca do carrapato…1 mês depois trocamos veterinaria…e ela fez o exame que identificou a doenca…estamos dando doxitran+hemolitan+leucogen+ribavirina+vitamina A+cinomoglobulim dando soro por três dias esse…. mas ela nao quer comer…super fraca…. temos dado a papinha da hills e era unica coisa queela tava comendo… mas agora vomita …. nao vejo melhora nenhuma… estamos muito aflitos. .. vc tem alguma sugestão

  12. Olá minha cadelinha de 2 anos está com cinomose. No primeiro dia teve tremor na perna e fezes com sangue. Hoje 5 dias depois de saber da doença está comendo normal e fazendo suas necessidades,mas esta espirrando e com secreção nos olhos. Está fazendo o tratamento e aparentemente parece normal só um pouco triste. Minha dúvida é que tenho uma filhote em casa de 5 meses que teve parvovirose e está curada a 2 semanas. Ela tomou a vacina na semana em que a adulta foi diagnosticada com cinomose. Elas estão juntas, porque não consigo separar elas. Minha dúvida é se posso fazer o tratamento na filhote junto com a adulta, mesmo não tendo os sintomas. E se minha adulta vai ficar boa mesmo estando com quase nenhum sintoma?

    • Cristina,
      a doença pode produzir sequelas ou não, se a sua cadela estava vacinada, é bem possível que o caso dela seja leve e não produza sequelas.
      Quanto à cachorrinha mais nova, o ideal seria mantê-las separadas, mas a essas alturas já é tarde, pois, como você disse, elas estão sempre juntas. Se a cachorrinha ja estiver com o ciclo de vacinação completo (contra a cinomose é preciso dar pelo menos 3 doses, mas de preferência 4) ela deve ter proteção suficiente para não adoecer.

  13. ganhei um filhote de shnauzer e depoi de um mes comigo ele começou a ter convulsões do nada.Levei a duas veterinárias,ele ficou internado por uma noite pra exames e diagnosticaram somente uma leve anemia. No mesmo fim de semana ele começou a vomitar,levei em uma clinica e foi constatado cinomose. Fez o tratamento e qdo começou a comer e beber sozinho ganhou alta.Agora,uma semana depois,ele tem crises de pânico,tipo não nos reconhece e grita e chora muito e se esconde,uma vez fez xixi e hj fez um pouco de cocô durante a crise. Estou dando gardenal como recomendado mas gostaria de saber que atitude tomar diante dessas crises e se tem remedio pra isso…to desesperada,meu bb está com 5 meses e com as vacinas em dia. A gradeço se responder Dra.Paula.

    • Ana,

      se a cinomose foi confirmada por exames laboratoriais, ainda é muito cedo para parar o tratamento, principalmente se ele está apresentando sintomas neurológicos.
      Eu sugiro que você faça uma visita de seguimento no veterinário que iniciou o tratamento para que ele possa te orientar nessa situação.

  14. Boa tarde, Dra. Ana Paula

    Tenho um cachorro que está com cinomose, está sendo dado medicamento desde o dia 28/01/15, até a data de hj, são eles: gardenal 50 mg, prednisona, notron, bactrim e vitamina promum dog, minha dúvida é, até que dia ele fica com esse virus, pois hj ele nao esta conseguindo levantar, somente com ajuda, come bem, bebe muita agua, e faz as necessidades tambem todos os dias, já fazem 10 dias que ele ta com cinomose, o que a Dra. acha?

    Grato.

    • Anderson,

      se o cachorro está se alimentando bem, pela sua explicação me parece que ele está em vias de recuperação mas com sequelas neurológicas. Continue o tratamento à risca, às vezes é necessario fazer algum tipo de fisioterapia ou acupuntura para ajudá-lo a recuperar-se.

  15. Bom dia Dra. Paula,

    Hj fazem 10 dias que o meu cachorro, está com cinomose, gostaria de saber se já passou a fase critica dessa doença, ele esta se alimentando bem e bebendo agua em bastante quantidade, só que ele não levanta, tem que dar na boca, faz xixi nornal e coco tambem. Mas hj ele está com tique. Colocando ele de pé e segurando-o ele come e bebe sozinho, mas não fica em pé. O que a dra. acha?

    Grato,

    Anderson

    • Esqueci de acrescentar, ele está tomando antibióticos desde o dia 28/01, que o veterinario passou,são eles: gardenal 50mg, prednisona, notron,bactrin e vitamina promum dog.

  16. Tenho uma cachorra Blue Riller com 4 anos, que apresentou o quatro de cinomose no dia 29/11/14, como era uma cachorra forte, não apresentou nenhum sintoma, apenas deitou dormiu por 2h. acodou e as patas trazeiras não respondiam, 3h depois as patas dianteiras não respondiam também, levei no veterinário quando amanheceu, já estava com pneumonia, foi tratada e também a parte neurológica. Faz fisioterápia desde 10 dias após o diagnóstico, na água também. Hoje 60 dias após o diagnótico se cinomose, ela esta bem e começando a dar os primeiros passinhos, tenho fé em Deus que ela vai sai desta. A única medicação que ela toma é Organomeuro cerebral. Gostaria de saber se com 60 dias é possivel fazer os exames PCR p/ cinomose ou Imuno ensaio cromatográfico, p/ saber se ela esta livre dos vírus??? E qual dos dois exames é o melhor. Gostaria de fazer sessões de Acupuntura p/ acelerar os movimentos, apesar que a cada dia ela apresenta uma melhora significativa. o que vc acha???

  17. oi dr paula minha cadela esta com um grosseirão na barriguinha pròximo as perninhas,ela coça muito,em seguida começou com uns tiques no fucinho,agora esta perdendo o controlw das pernas! issso è cinomose? estou medicando como cinomose!
    ela tem 2 anos,è poodle!

  18. meu cachorro esta com cinomose e a tremedeira esta em todo o corpo com feridas pelo corpo e nao se alimenta por vontade propia mas ja faz uns 3me
    ses que ele contraiu a doenca como ele aguento ate agora ele tem chances de sobreviver ele tem1 ano e 4 meses

    • É dificil avaliar a situação do seu cachorrinho sem fazer um exame físico e pelo menos alguns exames de laboratório para se ter uma idéia do estado dele. Se o diagnóstico de cinomose foi confirmado, e ele já apresenta sintomas neurológicos , as chances são pequenas. Se ele não está se alimentando, a melhor forma de ajudá-lo é mantê-lo em tratamento intensivo em uma clínica bem equipada, desta forma você aumenta as chances de sobrevivência.

    • Boa tarde doutora Ana Paula ,
      A cerca de 3 dias atras meu cachorro Chop teve uma convulsão sem nenhum motivo aparente ,não estava apresentando nenhum sintoma da doenca ,no dia seguinte a convulsao levei ele ao vete e o mesmo disse que poderia ser por conta do calor que esta fazenso em São Paulo o veterinario resseitou gardenal caso ele tivesse mais ataques ,ele passou o dia todo babando e fazendo essas contraçoes com a mandibula como se mascasse chiclete … No dia. seguinte ele teve 6 ataques epileticos .Levei ele a outro veterinario e ele diase q havia a possibilidade de ser cinomose, Existem casos em que a fase neurologica da doenca ataca antes das outras ? Ele esta com pneumonia que mostrou sintomas apos 3 dias do primeiro ataque convulsivo… Aguardo resposta !

      • Talita,

        se o seu cãozinho não estiver em dia com as vacinações, é bem possivel que seja cinomose, pois às vezes a fase neurológica pode aparecer primeiro. mas existem outras causas de convulsões que também devem ser investigadas. Com a pneumonia, mais possibilidades de se tratar de cinomose. Peça ao seu veterinário que revise toda o histórico de vacinas. Também existem exames de laboratório que podem confirmar a cinomose.

  19. Olá… Meu cachorrinho contraiu a cinomose, e agora apos o tratamento esta bem melhor. Gostaria de saber quanto tempo tenho q esperar para poder continuar com as vacinas ??? E por quanto tempo ele continua sendo transmissor da doença ???

    • As pesquisas mais recentes indicam que o paciente pode continuar eliminando o vírus por até 4 meses depois da cura, portanto mantenha-o isolado por este período. A vacinação pode ser iniciada assim que o médico dele considerar que o estado físico dele é bom.

  20. oi Adotei uma cachorrinha de rua , vai fazer 3 semanas , levamos no veterinário para fazer exames e as plaquetas estão baixa 7.000 e ja faz uns 5 dias que ela esta andando (incoordenação motora). Já falei com o vet e nós fizemos exames de sangue e a plaquetas continuam baixas foi pra 43.000 ,estou com medo de ser cinomose por ela não ter corrimento nasal e estar comendo , ele não tem certeza se é cinomose e quer que eu fique observando e continue com a medicação da doença do carrapato e , o pior é que ela esta piorando no andar …Me ajuda

  21. Boa noite. ganhei um filhote de shih tzu de 45 Dias já com a primeira dose da vacina. No Natal vou para casa dos meus pais. Eles têm um cachorro que resgatamos da rua faz 5 anos quando estava com cinomose. Como ele era cão de rua, não conseguimos vacinar pois ele fica com medo e morde. Deve ter sido maltratado. :(
    queria saber se nessas condições posso levar meu bebê junto. A casa tem dois pisos e eu poderia deixar o bebê no segundo andar sem contato com esse outro cão. Ela já vai ter 60 dias e vai ter recém tomado a segunda dose.

    • Carolina,
      Como o cachorrinho dos seus pais teve cinomose ha 5 anos atras, ele no esta mais eliminando o virus, portanto nao ha problema de transmissao para o seu cachorrinho. Mas eu recomendo vacina-lo, afinal se ja fazem 5 anos ele ja deve se deixar levar ou veterinario, nao eh verdade? Ele precisa de cuidados preventivos, e se ele for portados de parasitas gastrointestinais ele pode passar para o seu filhotinho.

  22. Mariani,

    a cinomose e’ mais grave quando o cachorro e’ bem novinho, portanto e’ recomendado interna-lo para que ele possa receber cuidados intensivos. Assim ele tera’ melhores chances de recuperacao.

    Dra. Paula

  23. Meu cachorro tem 6 anos e está com cinomose a 20 dias,ele foi diagnosticado no inicio e já comecei logo o tratamento.Essa semana ele vomitou sangue, começou a ter tiques na patinha direita da frente e na esquerda de trás e parou de beber água.Gostaria de saber quanto tempo esse vírus fica no corpo do cachorro até ele ter alta e ficar saudável novamente? Qual o tempo de atividade desse vírus no corpo do cachorro?
    Desde já obrigada!

  24. Tenho uma cachorrinha que contraiu cinomose mesmo estando com as vacinas em dia, ela tinha dois meses, infelizmente ela teve convulsões e fou feito a eutanosia. Ela passou a doença para a minha outra cachorrinha de 3 anos que não tinha as vacinas. Ela esta super bem, não tem nenhum sintoma e se alimenta normalmente e esta fazendo o tratamento certinho a 2 semanas. Gostaria de saber se os sintomas neurológicos ainda podem aparecer.

    • Andressa,

      A sua cachorrinha de 3 anos tem boas chances de sobreviver sem desenvolver problemas neurológicos, mas somente esperando a doença seguir o curso completo você poderá ter certeza. O fato de ela ser adulta e ter um sistema imunológico maduro foi crucial na defesa contra a doença.

      Siga as recomendações do veterinário dela e complete o tratamento como foi prescrito.

      Não esqueca de conversar com o veterinário dela sobre as vacinas que ela precisa para que ela não seja vítima de nenhuma outra doença contra a qual existem vacinas.

      Boa sorte!

  25. Bom dia !!

    Há 12 dias resgatei uma cachorra de rua que estava doente. Levei em seguida no veterinário e ele diagnosticou com cinomose devido a tiques na boca e testa dela.
    Ela tem cerca de 10 anos. As plaquetas estavam 44 mil mas sem febre , vômito e diarréia.
    Repeti o exame de sangue hoje, e as plaquetas foram pra 115 mil, ela ganhou 1,300 kg, come bem, brinca, corre, é feliz. O veterinário dela acredita que ela se curou do vírus, e que portanto está apenas com as sequelas neurológicas. Estamos medicando e cuidando com muito amor para dar uma velhice digna pra ela longe das ruas. Tenho uma cachorra que já era vacinada, nós reforçamos a vacina logo que pegamos essa da rua, e hoje o veterinário autorizou deixá-las juntas. Muito feliz. Cionomose tem cura !!. Abraços.;

    • Rafaela,

      parabéns pela iniciativa de resgatar um animal de rua! Continue o tratamento e siga as recomendações do seu veterinário, pois mesmo com sequelas ela pode ter uma vida confortável. Bom trabalho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>