DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Chega a 109 os casos de contaminação por salmonela em mamão nos EUA

Uma morte e 109 casos de infecção foram relatados em 16 estados. Foto: Pixabay.

Em dez dias foram relatados mais 64 casos de contaminação por salmonela em mamão nos Estados Unidos, elevando o número total de infecções para 109, além de uma morte e 35 hospitalizações em 16 estados americanos, conforme dados divulgados na última sexta-feira, 4, pelo US Centers for Disease Control and Prevention.

A contaminação por salmonela em mamão teve os primeiros casos relatados em maio e foi detectada em mamão tipo papaya da marca Maradol, originária do México.

As autoridades de saúde investigam a contaminação que agora se estendeu por mais 4 estados além dos 12 relatados em julho, incluindo Connecticut, Delaware, Iowa, Kentucky, Louisiana, Massachusetts, Maryland, Michigan, Minnesota, Carolina do Norte, Nova Jersey, Nova York, Oklahoma, Pensilvânia, Virgínia e Wisconsin.

Entre as pessoas contaminadas estão bebê com menos de um ano de idade até um idoso com 95 anos. O Departamento de Saúde de Maryland informou às autoridades federais que várias pessoas que relataram terem passado mal compraram a fruta na mesma localização em Baltimore. Após exames, algumas amostras de mamões amarelos Maradol da marca Caribeña indicaram positivo em teste para salmonelas levando as autoridades a advertirem consumidores para evitarem consumir a fruta.

Uma investigação da US Food and Drug Administration (FDA) descobriu que o mamão papaya Maradol da fazenda Carica, de Campeche, no México, foi a fonte provável do surto, com cinco tipos de salmonela encontrados e anunciou recall das frutas no mercado americano.

Alguns lotes da marca Cavi foram retirados em 4 de agosto de 2017 pela Agroson’s LLC. A Agroson afirma que as frutas foram comercializadas entre os dias 16 e 19 de julho e estão disponíveis para os consumidores até 31 de julho. Mamões Cavi de outras fazendas do México não estão sujeitas a recall.

Os consumidores que tenham comprado as frutas das marcas citadas devem descartá-las e, em caso de ingestão, o CDC orienta a procurar um médico.

Em 26 de julho, a Grande Produce, distribuidora de mamões da marca Caribeñas originários do mesmo local no México, anunciou recall das frutas que havia fornecido aos mercados norte-americanos entre 10 de julho e 19 de julho.

A FDA aumentou os testes para verificar se as frutas de outras fazendas no México também podem estar contaminadas e oCDC recomenda que os consumidores não comam, os restaurantes não sirvam e os varejistas não vendam as frutas das marcas descritas até que seja certo que não há mais risco. O tipo de mamão papaya contaminado fica bem amarelo quando maduro e costuma pesar pelo menos 3 libras.

Os sintomas de Salmonella, que geralmente começam 12 horas a três dias após o consumo, geralmente incluem diarreia, febre e cólicas durante quatro dias a uma semana.

Com informações da CNN.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]

Tags: ,,,

Gazeta News
Gazeta News
275