DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Casa Branca nega manipulação de relatórios climáticos

A Casa Branca negou que um de seus funcionários tenha manipulado de forma reiterada relatórios governamentais sobre o meio ambiente e a mudança climática, como informou nesta quata-feira o jornal The New York Times.

“Isto é mentira”, declarou à imprensa de forma contundente o porta-voz da Casa Branca, Scott McClellan, que acrescentou que os relatórios climáticos governamentais se baseiam nos melhores dados científicos disponíveis e são “cientificamente sólidos”.

Além disso, disse, são submetidos a um processo de revisão do qual participam cerca de 15 agências federais que podem fazer suas próprias contribuições aos textos.

O funcionário mencionado pelo jornal é o chefe do Conselho sobre Qualidade Meio Ambiental da Casa Branca, Philip Cooney.

A publicação afirma que Cooney alterou relatórios ambientais, de forma que foram suavizados os vínculos entre a emissão de gases poluentes e o aquecimento do planeta.

Nas minutas de diversos relatórios divulgados em 2002 e 2003, Cooney eliminou ou reformulou, com anotações escritas à mão, descrições de cientistas governamentais que já tinham sido aprovadas, mudanças foram mantidas nas versões finais dos documentos, diz o NY Tomes.

As várias alterações detectadas tendem a gerar “dúvidas sobre achados que a maioria dos especialistas em assuntos climáticos afirmam que são sólidos”, destaca a publicação nova-iorquina.

No passado, Cooney esteve ligado ao Instituto Americano do Petróleo, que representa os interesses da indústria petrolífera dos EUA.

O The New York Times destaca algumas das mudanças detectadas nos documentos apresentados pela entidade Climate Change Science Program, que crítica a política meio ambiental do atual governo americano.

Entre elas, relata que num trecho que faz referência à necessidade de uma maior investigação sobre os efeitos que o aquecimento do planeta poderia ter no acesso à água e em inundações, Cooney riscou um parágrafo que se referia a previsões de redução de geleiras e de calotas de gelo em montanhas.

Outros funcionários da Casa Branca disseram que as mudanças realizadas por Cooney fazem parte de um processo normal de revisão entre agências de documentos relacionados às mudanças globais no meio ambiente.

O jornal nova-iorquino menciona que Cooney é advogado, licenciado em economia e não teve formação científica.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
196