DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Carro em chamas ´invade´ aeroporto na Escócia

A polícia da Escócia confirmou que dois homens invadiram com um carro em chamas o saguão principal do aeroporto de Glasgow, na tarde deste sábado, 30.

Testemunhas disseram ter visto o carro, um Jeep Cherokee, ser conduzido em alta velocidade em direção ao maior terminal do aeroporto, com fogo saindo por sua parte inferior. Ainda segundo as testemunhas, dois homens de origem asiática deixaram o carro assim que ele entrou no prédio – um deles teria as próprias roupas em chamas.

Não há notícias de vítimas, e uma porta-voz da polícia escocesa disse que ainda não é possível confirmar se o incidente foi ou não uma tentativa de ataque terrorista.

O aeroporto foi esvaziado e todos os vôos foram suspensos logo após o incidente, ocorrido às 15h15 (hora local, 11h15 em Brasília). Os dois suspeitos foram detidos.

Ataque tem ligação com plano em Londres
Um dia após dois carros-bomba terem sido encontrados na região central de Londres, o Reino Unido foi alvo neste sábado, 30, de uma nova tentativa de atentado terrorista, desta vez na Escócia.

Logo após as três horas da tarde (horário local), um jipe Cherokee se chocou contra uma das portas de entrada do saguão internacional do aeroporto de Glasgow, se incendiando em seguida. O carro tinha dois ocupantes. Um deles saiu do jipe em chamas e foi imobilizado por pessoas que estavam no local e policiais. O outro sofreu queimaduras sérias e foi hospitalizado.

No hospital, a polícia descobriu que o ferido portava um artefato suspeito de conter explosivos. O hospital foi temporariamente esvaziado até que o objeto fosse colocado num local seguro.

Embora a polícia não tenha dado detalhes sobre o artefato, as emissoras de televisão britânicas afirmam tratar-se de um “suicide belt”, um cinto com explosivos que pode ser acionado pelo portador, causando sua morte e das pessoas ao seu redor. O cinto é muito utilizado por grupos radicais islâmicos no Oriente Médio. As autoridades não revelaram a identidade dos homens que executaram o ataque contra o aeroporto.

Segundo a rede de TV americana CNN, um terceiro homem estaria envolvido no incidente.

Explosivos
O jipe, segundo a polícia, portava grandes quantidades de combustíveis. Apenas uma pessoa que transitava no aeroporto de Glasgow sofreu ferimentos em uma perna.

A polícia disse que o incidente em Glasgow tem ligações com os carros bombas localizados na sexta-feira em Londres, e o está tratando como um ato de terrorismo. O governo elevou o grau de ameaça terrorista ao país para o status “crítico”, o mais elevado, e que indica uma alta probabilidade de atentados. A segurança em todos os aeroportos e nos locais de grande concentração de pessoas foi reforçada.

O aeroporto de Glasgow continua interditado e muitos passageiros que estavam nos aviões que taxiavam pelas pistas no local ficaram retidos durante vária horas dentro das aeronaves.

O novo primeiro ministro, Gordon Brown, reiterou o pedido para que a população fique vigilante. “Eu sei que o povo britânico vai ficar junto, unido e resoluto”, disse Brown após participar de uma reunião do comitê de emergência do governo, COBRA.

Vácuo de informações
A exemplo do que ocorreu nos incidentes em Londres, a polícia não tinha suspeitas de que o aeroporto de Glasgowa poderia ser alvo de um atentado.

Enquanto isso, as forças de segurança continuam investigando a autoria do plano para explodir carros-bomba em Londres. Segundo especialistas, um elemento fundamental nas investigações será o exame das câmeras de vídeo instaladas no centro de Londres – uma das regiões mais vigiadas do mundo-, o que poderá revelar a identidade das pessoas que levaram os carros-bomba para as proximidades de Picadilly Circus na madrugada de sexta-feira.

A possibilidade de novos atentados não é descartada pela polícia. Por isso, o clima de apreensão no país deve continuar nos próximos dias.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
152