DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Bush anuncia US$ 230 milhões de ajuda ao governo libanes.

O presidente George W. Bush confirmou nesta segunda-feira(21) que o sei governo deverá enviar uma ajuda humanitária de mais de US$ 230 milhões ao sul do Líbano.

Durante entrevista coletiva na Casa Branca, Bush disse ser de “crucial” o posicionamento de uma força internacional das Nações Unidas na região, para controlar o cessar-fogo entre Israel e o grupo terrorista libanês Hizbollah, que está em vigor desde o último dia 14.

Esta é a primeira entrevista coletiva de Bush em mais de um mês, a última havia sido realizada em 7 de julho em Chicago.

Além da ajuda humanitária, Bush disse que os Estados Unidos também contribuirão com logística, inteligência e equipamentos, mas não mencionou o envio de tropas ao sul do Líbano.

Na última semana, outros cinco países [Alemanha, Bangladesh, França, Itália e Malásia] prometeram enviar tropas para compor a força multinacional que dará apoio aos soldados libaneses que devem assumir o controle do sul do Líbano, a fim de impedir a retomada dos confrontos entre Israel e o Hizbollah, que deixaram muita destruição e US$ 3,6 bilhões de prejuízo no Líbano, segundo o governo.

Uma semana depois do início da trégua, várias disposições essenciais determinadas pela ONU (Organização das Nações Unidas) permanecem sem aplicação, entre elas a criação da nova força internacional, com 15 mil homens e um mandato ampliado, o desarmamento do Hizbollah e a suspensão do bloqueio israelense sobre o Líbano.

As Nações Unidas ainda não conseguiram reunir os oficiais de uma vanguarda de 3.500 homens que deseja enviar ao sul do Líbano antes de 28 de agosto.

A França enviou 200 homens em apoio aos capacetes azuis da atual Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil), o que decepcionou a ONU, que contava com Paris como núcleo das tropas. A atual Unifil, mobilizada no Líbano desde 1978, conta com 2.000 soldados.

O conflito de 34 dias deixou 1.181 mortos no Líbano e 157 em Israel, segundo fontes oficiais. O estopim do conflito foi o seqüestro de dois soldados israelenses pelo Hizbollah, a ação deixou ainda oito soldados israelenses e dois membros do Hizbollah mortos. Durante 34 dias, Israel atacou o território libanês por terra, ar e mar. O Hizbollah também lançou cerca de 4.000 foguetes contra o norte de Israel.

Com agências internacionais

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
223