DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Britânico picado por aranha brasileira é salvo por celular

Um chef britânico foi mordido por uma aranha brasileira e só foi salvo porque tirou uma foto do animal com a câmara de seu celular. Matthew Stevens, que mora em Bridgwater, a pouco mais de 200 km a oeste de Londres, estava limpando o freezer de seu pub, quando foi picado duas vezes por uma aranha.

Stevens tirou uma foto da aranha com a câmara de seu celular para “mostrar aos amigos”. Depois da picada, sua mão começou a inchar e ele passou a sentir fortes dores e tontura, desmaiou e foi levado ao hospital.

Os médicos perceberam a gravidade da situação, mas era preciso identificar o tipo de aranha para saber qual o tratamento. O chef se lembrou da foto no celular, que foi enviada a especialistas do zoológico de Bristol. Os especialistas identificaram a aranha como Phoneutria fera, típica do Brasil, popularmente conhecida como aranha da banana ou armadeira.

Livro de recordes
A suspeita é de que a aranha tenha chegado ao pub de Stevens em uma caixa de bananas. “A aranha estava escondida embaixo de um pano e quando eu o apanhei, ela me picou. Era quase do tamanho da palma da minha mão. Eu fui tentar pegá-la e ela me picou novamente. Depois caiu no freezer e ficou paralisada”, contou ele ao jornal The Times.

O chef foi levado ao hospital, mas suas condições pioraram enquanto os médicos tentavam fazer o diagnóstico.

“Achei que não ia sobreviver. Meu peito estava tão apertado que eu mal conseguia respirar. Minha pressão estava chegando ao teto e meu coração batia tão forte, que eu conseguia sentir as batidas no peito”, disse Stevens.

A Phoneutria fera está no Livro Guinness de Recordes como a aranha mais venenosa do mundo, segundo o Times. Pelo menos 14 pessoas morreram de sua picada desde 1926, mas nenhum caso foi registrado desde 1996, quando cientistas brasileiros desenvolveram um antídoto para o veneno.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
196