DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Brasileiro é expulso da Venezuela e enviado para Miami

Jonatan Moisés Diniz fazia trabalho social no país. Foto: arquivo pessoal.

O governo venezuelano libertou no sábado, 6, após quase10 dias, o brasileiro Jonatan Moisés Diniz, de 31 anos, detido em Caracas. Segundo o governo venezuelano, sem muitos detalhes, o brasileiro embarcou para Miami. Depois que chegar a Miami, Jonatan irá para o Brasil, segundo informações de sua família.

A informação foi confirmada pelo Itamaraty no início da noite de sábado ao jornal O Globo. Pelo Twitter, o chanceler brasileiro Aloysio Nunes confirmou a libertação e disse também que Diniz foi expulso do país. “O incidente envolvendo o brasileiro Jonatan Moisés Diniz foi encerrado, com sua expulsão da Venezuela”, escreveu.

O governo Venezuelano não esclareceu ao Itamaraty qual o verdadeiro motivo da detenção do brasileiro e também a decisão de soltá-lo, uma vez que o Itamaraty manteve contato através da embaixada brasileira em Caracas desde o desparecimento de Diniz, no dia 26 de dezembro.

Pelo Facebook, a mãe do brasileiro, Renata Diniz, agradeceu a todos que ajudaram sua libertação em uma página em que pedia apoio ao filho. “Aproveito este espaço para agradecer cada palavra, cada atitude e cada abraço de todos que não mediram esforços: Itamaraty, direitos humanos, embaixada, políticos, religiosos, família, amigos, pessoas influentes e outras que continuam firme em nossa campanha”.

Jonatan estava detido desde o dia 26 de dezembro na sede central do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin), em Caracas. O Consulado afirma ter feito busca primeiramente na prisão, mas agentes do Sebin negaram que ele estivesse no local,chamado de “A Tumba” por ex-presos locais, uma espécie de prisão de segurança máxima da agência do governo.

Diniz mora nos Estados Unidos etem histórico de viagens à Venezuela onde realiza trabalhos voluntários com famílias e crianças carentes. Ele teria viajado no dia 14 de dezembro para a Venezuela para fazer trabalhos de caridade.

Sua detenção ocorreu um dia depois do Natal, em que, segundo informações dadas pela família ao G1, ele teria estado em um grupo e ajudado na distribuição de cestas de Natal a 600 famílias pouco antes de ser preso.

O brasileiro estava à frente de uma ONG chamada “Time to Change the Earth” criada recentemente para ajudar aos necessitados no país. Para o governo da Venezuela, a ONG serviria de fachada para promover atividades contra o governo venezuelano na internet e nas ruas. O brasileiro chegou a postar em suas redes sociais contra o atual governo pela situação de pobreza em que se encontra o país.

O Gazeta News entrou em contato com a mão do brasileiro que mora em Santa Catarina para saber detalhes da prisão e libertação de Diniz, mas até o momento não obteve retorno.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]

Tags: ,,

Gazeta News
Gazeta News
226