DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Brasileira acusada de matar marido pode ser extraditada para os EUA

claudia-heng-300x250eNove anos depois de uma longa batalha, o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou no dia 19 que a brasileira Cláudia Cristina Sobral perdeu sua cidadania brasileira. Cláudia, que nos Estados Unidos adotou o sobrenome nome de seu ex-marido, Hoerig, é naturalizada americana e alvo de um pedido de extradição. Ela se mudou para os Estados Unidos em 1990, onde se casou e obteve visto de permanência.

Em 2007, após renunciar à cidadania brasileira, voltou ao país, poucos dias antes de o marido ser encontrado morto a tiros na residência do casal, em Ohio. Os Estados Unidos a indiciaram por homicídio e requereram a extradição.

Seu marido, Karl Hoerig, era membro do exército e morreu em 12 de março de 2007, na cidade de Newton Falls. O promotor do condado de Trumbull Dennis Watkins, acusa Claudia de fugir para o Brasil com o dinheiro do casal. Ao longo desses anos, ela conseguiu evitar a extradição porque a constituição proíbe a extradição de brasileiros.

O deputado Tim Ryan travou uma longa batalha com o governo brasileiro para que Claudia fosse presa e trazida à justiça nos EUA. A maioria dos ministros entendeu que, ao optar voluntariamente pela nacionalidade norte-americana, a acusada deixou de ser brasileira e, portanto, pode ser extraditada. Com informações do Estadão.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta News
Gazeta News
226