DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Brasil e Croácia empatam em Split: 1 a 1

Em uma partida arrastada e carente de lances brilhantes, mas com vários gols perdidos, Brasil e Croácia empataram em 1 a 1 em amistoso disputado nesta quarta-feira em Split. Kranjcar abriu o placar para os croatas e Ricardinho, cobrando falta, empatou.

A seleção brasileira, que sofreu com o desentrosamento e falta de ritmo de jogo, volta a campo agora pelas Eliminatórias, no dia 4 de setembro, em Brasília, contra o Chile.

Sem o ‘quadrado mágico’, o Brasil no primeiro tempo trocou a velocidade e a criatividade pelo toque de bola até certo ponto burocrático. A seleção esteve lenta e esbarrou na forte marcação da Croácia, que assustou aos nove minutos, em chute de Srna na rede pelo lado de fora.

O Brasil respondeu aos 13, quando Zé Roberto achou espaço para lançar Ronaldinho em velocidade pelo lado direito. O atacante bateu cruzado e Butina espalmou para o meio da área, mas ninguém chegou para o rebote. A seleção cresceu a partir de então, dominando o jogo e acuando os donos de casa. No entanto, Ronaldinho e Adriano não jogavam bem, sofrendo com a falta de entrosamento.

A Croácia encontrou espaços para os contra-ataques e marcou aos 29, com Olic, mas o gol foi corretamente anulado por impedimento. Dois minutos depois, no entanto, os croatas abriram o placar em uma falha clamoroso da defesa brasileira. Juan recuou mal para Dida, que perdeu na dividida para Olic. O atacante chutou na trave e a bola sobrou no meio da área para Kranjcar, que completou para o gol vazio. A seleção conseguiu dar a resposta ainda antes do intervalo. Kaká foi derrubado na entrada da área aos 41 minutos e Ricardinho cobrou a falta com precisão, marcando um golaço: 1 a 1.

O belo gol não garantiu mais alguns minutos em campo para Ricardinho. Parreira mudou o time para a segunda etapa, tirando o meia do Santos para a entrada de Robinho. Pelo lado da Croácia, Olic se machucou logo após o recomeço do jogo e foi substituído pelo brasileiro naturalizado croata Eduardo da Silva.

O Brasil continuou com o domínio da partida, tocando a bola no campo da Croácia. Robinho arriscou algumas jogadas individuais, mas foi Kaká quem, aos 11, desmontou a defesa croata em bela jogada e deixou a bola para Ronaldinho. O Fenômeno avançou em velocidade e, sozinho contra o goleiro, chutou muito mal, para fora, perdendo chance clara. Pouco depois, Emerson fintou um zagueiro da Croácia e cruzou para Adriano cabecear para fora.

Aos 20 minutos, Parreira deu sangue novo ao time trocando Zé Roberto e Kaká por Renato e Juninho Pernambucano. Três minutos depois, a seleção desperdiçou outra chance inacreditável. Robinho entrou na área pela direita e chutou rasteiro, cruzado. A bola passou pelo goleiro e Adriano, livre na pequena área, chutou na trave.

Juninho Pernambucano mostrou serviço aos 29, quando deu ótimo passe e deixou Robinho na cara do gol para marcar. O futuro atacante do Real Madrid preferiu tentar o drible a chutar e acabou passando para Ronaldinho, que chutou travado. Mais um gol perdido pelo Brasil.

Parreira trocou a dupla de ataque Adriano e Ronaldinho por Júlio Baptista e Ricardo Oliveira, mas quem assustou foi a Croácia. Balaban, que também havia acabado entrar, perdeu gol feito na cara de Dida ao chutar para fora.

Croácia 1 x 1 Brasil

Local: Estádio Poljud, em Split (Croácia)

Árbitro: Florien Meyer (ALE)

Gols: Kranjcar aos 31 minutos e Ricardinho aos 41 minutos do primeiro tempo

Cartão amarelo: Lúcio

Croácia: Butina (Pletikosa), Kovac, Tomaz (Simic), Tudor e Simunic; Kovac (Vranjes), Babic, Srna e Kranjcar (Seric); Klasnic (Balaban) e Olic (Eduardo). Técnico: Zlatko Kranjcar

Brasil: Dida, Cafu, Lúcio (Luisão), Juan e Roberto Carlos; Emerson, Zé Roberto (Renato), Kaká (Juninho Pernambucano) e Ricardinho (Robinho); Adriano (Júlio Baptista) e Ronaldinho (Ricardo Oliveira). Técnico: Carlos Alberto Parreira

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
169