DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Brasil e Argentina fazem confronto inédito

Em qualquer situação, mesmo em um mero amistoso, o clássico Brasil x Argentina é cercado de grande expectativa, graças à rivalidade construída em 90 anos de confrontos históricos. E o jogo desta quarta-feira, pela final da Copa das Confederações, na Alemanha, será ainda mais especial: os dois países, que já se enfrentaram 88 vezes, jamais tiveram a oportunidade de decidir um torneio oficial da Fifa em nível mundial. Uma chance inédita para a Europa conferir de perto duas das maiores potências do futebol frente a frente, brigando pela taça. De quebra, o 89º jogo entre brasileiros e argentinos valerá vantagem na estatística particular do duelo, que está empatado com 33 vitórias para cada lado.

Donos de sete títulos mundiais, Brasil e Argentina já se cruzaram em quatro Copas do Mundo, com pequena vantagem da seleção pentacampeã: duas vitórias, contra um empate e uma derrota, com cinco gols marcados e três sofridos. O mais perto de uma decisão que eles chegaram foi em 1978, valendo pela fase semifinal do Mundial realizado na Argentina. O jogo terminou 0 a 0, mas os donos da casa levaram a melhor no fim da competição: com uma goleada sobre o Peru na partida seguinte, os argentinos avançaram à final e venceram a Holanda para levantar seu primeiro troféu.

No primeiro Brasil x Argentina em Copas do Mundo, a seleção então treinada por Zagallo venceu por 2 a 1 em Hannover, pela fase inicial do Mundial da Alemanha, em 1974. Depois do empate em Rosario, quatro anos depois, os rivais voltaram a se encontrar na Espanha, em 1982, quando o Brasil de Telê Santana levou a melhor: 3 a 1, pela segunda fase. Em 1990, deu Argentina: 1 a 0, pelas oitavas-de-final da Copa da Itália.

Clássico pela Copa Roca marcou estréia de Pelé

A maioria esmagadora dos clássicos entre brasileiros e argentinos foi realizada na América do Sul, com destaque para os confrontos válidos pela extinta Copa Roca, pelo antigo Campeonato Sul-Americano, depois por Copas América e, mais recentemente, pelas Eliminatórias. A Copa Roca é a prova legítima de como essa rivalidade é antiga: o troféu foi criado em 1914 para ser disputado apenas entre os dois. E foi em um jogo da Copa Roca que Pelé fez sua estréia e marcou seu primeiro gol pela seleção brasileira, em 1957, no Maracanã. Mas deu Argentina: 2 a 1. Só que, no jogo seguinte, no Pacaembu, Pelé voltou a marcar, o Brasil ganhou por 2 a 0 e ficou com a taça.

Em 1989, Brasil e Argentina fizeram uma das quartas-de-final da Copa América no Maracanã. E com um golaço de voleio de Bebeto e outro de Romário, a seleção do técnico Sebastião Lazaroni venceu por 2 a 0 e seguiu adiante. O Brasil voltaria a vencer a competição depois de 40 anos, derrotando outro tradicional rival na decisão, o Uruguai. Em 1995, mais uma partida pela Copa América ficou na história: um gol de Túlio, que ajeitou a bola com o braço, garantiu o empate em 2 a 2. Nos pênaltis, o Brasil ganhou por 4 a 2.

Os últimos três confrontos também foram marcantes. Em junho do ano passado, no primeiro turno das Eliminatórias, Ronaldo brilhou no Mineirão com os três gols da vitória brasileira por 3 a 1, todos em cobranças de pênaltis sofridos por ele mesmo. No mês seguinte, a Argentina vencia por 2 a 1 a decisão da Copa América mas Adriano empatou no último minuto. Nos pênaltis, o Brasil garantiu seu sétimo título continental. Há 20 dias, pelo returno das Eliminatórias, os argentinos deram o troco: 3 a 1 em Buenos Aires.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
196