DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Bispo quebra jejum com água de côco e canja

Depois de 11 dias sem comer, frei Luiz Flávio Cappio fez sua primeira refeição – uma canja – ao meio-dia desta sexta-feira, na casa vizinha à capela São Sebastião, onde se instalou no dia 26 em greve de fome pela revitalização do Rio São Francisco e pela suspensão do projeto de transposição.

Sem o hábito, ele degustou a sopa ao lado da irmã Rita Cappio, sua madrinha, e dos donos do sítio, Lídio e Isaura Pereira da Silva, casal de agricultores ligados à Igreja Católica, que dispuseram sua casa para a mobilização em torno do gesto do religioso, bispo da diocese de Barra (BA).

Frei Cappio passou o período de jejum instalado na capela. Os amigos, familiares, ativistas utilizavam a casa de taipa do casal.

Soro
Depois do acordo com o governo que pôs fim à greve de fome, no final da tarde de quinta-feira, o bispo participou de missa na Igreja Nossa Senhora Imaculada, no centro de Cabrobó, ao lado do Núncio Apostólico Lourenço Baldisseri, pediu desculpas à diocese local pelo transtorno e em seguida foi atendido no hospital local, onde recebeu dois frascos de soro.

Passou a noite na casa das freiras da Ordem Elisabete, em Cabrobó e, nesta manhã, tomou banho de chuveiro.

O seu primeiro alimento foi uma água de côco, às 8h15 – “um néctar dos deuses”. Às 11 horas tomou um caldo de legumes, meia hora depois, um pouco de suco de melancia, e ao meio-dia, uma canja. Sempre supervisionado pela irmã mais velha e madrinha, que tem 74 anos.

O fim da greve de fome trouxe alívio aos amigos, familiares e ativistas, pois, ingerindo apenas água do rio, ele perdia minerais e temia-se que pudesse ficar vulnerável a uma parada cardíaca.

Até o fim
O bispo disse se sentir aliviado fisicamente, embora estivesse preparado para ir até o fim, se necessário. Bem humorado, brincou com os repórteres e fotógrafos, a quem abençoou, depois de uma entrevista pela manhã, e fez questão de abraçar a cada um que o visitou e que presenciou e acompanhou sua luta.

Os quatro integrantes do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), que aderiram à greve de fome na terça-feira, dia do aniversário do frei Cappio e de São Francisco, foram embora ainda na quinta-feira.

Com o fim da greve, a cidade de Cabrobó voltou à rotina. Com hotéis lotados, restaurantes movimentados, caravanas e visitantes chegando à cidade atraídos pelo bispo, a cidade começou a retomar o seu ritmo de pequena cidade do interior sertanejo.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
152