DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Bebê de oito meses morre afogada em cadeirinha de banho

Um trágico acidente marcou a vida da mineira Cinara Policarpo, 23 anos, natural de Patrocínio, região do Alto Paranaíba. Enquanto dava banho em sua filha, Emily, de apenas 8 meses de vida, em sua residência, em New Rochelle, New York. Cinara deixou a criança sozinha na banheira, sentada em uma cadeira própria para banhos em bebês, e foi rapidamente até a cozinha colocar uma sopa no fogão.

De acordo com a polícia, o assento do bebê estaria ajustado em uma posição muito baixa. O assento de banho foi apreendido pela polícia para verificação se apresentaria algum defeito.

– Por algum motivo, o assento estava posicionado no fundo da banheirinha. Em condições normais ele deveria estar ajustado em uma posição um pouco mais elevada, de forma que a criança pudesse aproveitar seu banho sem cair e sem escorregar para baixo.

A polícia não tem intenção de prender a mãe por causa do ocorrido, classificado como um “trágico acidente”. A vizinha Ana da Silva que presenciou a tentativa de ressuscitação do bebê, contou que a menina foi enrolada em uma toalha depois das tentativas de reavivá-la, e que a mãe gritava desesperadamente. “Meu bebê Meu bebê, por favor, me ajude!”.

A vizinha auxiliou Cinara, que não fala inglês, a comunicar-se com os bombeiros. “Ela me pedia que dissesse a eles para salvar o bebê”, contou Ana acrescentando que, de início, pensou que o bebê ficaria bem porque a água estava saindo de sua boca.

– Ela me contou que deixou o bebê na cadeirinha de banho e foi até a cozinha para desligar o forno e colocar a sopa no fogo. Ela disse que quando voltou ao banheiro, o bebê estava na água, e que ela o agarrou, mas que ele não se movia”, explicou Ana.

De acordo com a polícia, aparentemente o bebê caiu primeiro com o rosto na água, e não teve forças para levantar-se.

– Nós acreditamos que a mãe sentiu que a criança estaria segura porque estava na cadeira de banho, e então achou que não haveria perigo deixá-la por alguns minutos – disse Christopher Hearle da polícia local.

Ele acrescentou que o Safety First Seat apresenta uma etiqueta com uma alerta claro, em inglês, espanhol e francês, de que crianças não devem ser deixadas sozinhas durante o banho na cadeirinha. “Infelizmente ela não lê nenhum desses idiomas”, disse Hearle.

O pai da criança, que trabalho na construção civil, estava no trabalho na hora do acidente.

Os vizinhos, a maioria dos quais também está criando filhos, expressaram compaixão com Cinara. “Eu tive uma dessas cadeirinhas de banho e minha filha também se afogou. Felizmente, eu estava lá na hora. Crianças são muito indefesas, você tem que olhá-las a cada minuto, cada segundo”, disse Donna Somboonlakana, de 44 anos, mãe de uma menina de 12.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153