DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Atentados em Bali deixam 32 mortos e 101 feridos

Pelo menos 32 pessoas morreram e outras 101 ficaram feridas, entre elas vários estrangeiros, após um ataque terrorista contra a a área turística de Bali, três anos depois dos violentos atentados na chamada “ilha dos deuses”, anunciaram testemunhas e fontes diplomáticas.

Uma seqüência de bombas explodiu num intervalo de poucos minutos em Jimbaran e Kuta, no coração da ilha, primeiro destino da Indonésia para os viajantes estrangeiros. Um representante da embaixada da França, que visitou dois hospitais onde são atendidos os feridos, disse que há pelo menos 32 mortos e 101 feridos.

No hospital de Sangla estavam 21 corpos e no de Graha Asih outros 11, informou à AFP este representante, que solicitou o anonimato. Um balanço anterior da mesma fonte informava que havia 23 mortos. Entre as vítimas há um australiano e uma japonesa, além de uma francesa ferida, de acordo com a mesma fonte.

A confusão e o pânico reinavam na região após as explosões, que as testemunhas classificaram de “ensurdecedoras”. “Era um verdadeiro caos”, declarou um turista britânico, Daniel Martin, assegurando que estava ao lado de um edifício próximo ao restaurante onde ocorreu uma das explosões. “Não havia policiais nem ninguém na área durante um bom tempo. Todo mundo ajudava os feridos”, acrescentou.

Pelo menos um australiano morreu e outros três ficaram feridos, confirmou a rádio nacional australiana, citando informações fornecidas pelo ministro das Relações Exteriores do país, Alexander Downer.

Terrorismo
“Está claro que são ataques terroristas, já que os alvos foram atingidos a esmo e em lugares públicos”, declarou o presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono em um pronunciamento à TV pública. O governo convocou ao aeroporto militar Halim, de Jacarta, os chefes da polícia, do exército e dos serviços secretos indonésios.

A explosão ocorreu “em uma área muito visitada”, informou à BBC o porta-voz da diplomacia indonésia, Marty Natalegawa, considerando que a bomba “estava destinada a causar a maior quantidade de vítimas”.

A primeira explosão ocorreu próximo à praia de Jimbaran às 20h00 locais (09h00 de Brasília), disse o policial Nyoman Suwita. Poucos minutos depois houve uma segunda explosão a cerca de 100 metros do local, informou uma testemunha a uma estação de rádio. Outra testemunha assegurou que havia visto restos humanos espalhados em um café destruído de Jimbaran.

A polícia indonésia confirma que as explosões ocorreram próximo à costa em Jimbaran e Kuta, área sempre repleta de turistas.

Ataques anteriores
Os atentados de 2002 em Bali mataram 202 pessoas e foram atribuídos ao grupo islâmico regional Yamaah Islamiyah, ligada à rede terrorista Al-Qaeda. “Os autores dos atentados anteriores estão, na maioria, em liberdade, isso nos faz correr um certo risco”, acrescentou o porta-voz Natalegawa.

Vários atentados sangrentos foram atribuídos nestes dois anos aos ativistas muçulmanos, supostos membros da Yamaah: em Bali, deixou 202 mortos em outubro de 2002; contra o hotel Marriot de Jacarta, provocou a morte de 12 pessoas no dia 5 de agosto de 2003; e contra a embaixada da Austrália, que deixou 12 vítimas no dia 9 de setembro de 2004.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
169