DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Astronauta brasileiro deve iniciar treinamento para ir para o espaço ainda este mês

Após sete anos de espera, o tenente-coronel Marcos César Pontes está bem próximo de realizar o sonho de ir ao espaço. Nesta terça-feira, a Agência Espacial Brasileira e a Agência Espacial da Rússia anunciaram ter rubricado o contrato acordando os termos para a viagem do brasileiro a bordo da espaçonave Soyuz. Se o documento for assinado até o dia 20 de setembro, Pontes chegará à chamada “Cidade das Estrelas”, centro de treinamento dos cosmonautas russos localizado a 25 quilômetros de Moscou, no dia 27 de setembro.

– Já estou com as malas prontas – contou Pontes em uma entrevista por telefone. – Estou torcendo para que a viagem seja confirmada.

Segundo o astronauta, em geral o treinamento para ir ao espaço durante entre oito meses e um ano. No entanto, como desde 1998 o tenente-coronel participa do programa de astronautas da Nasa, a fase de preparação para o vôo pode ser menor, partindo em abril de 2006.

– Como eu já passei pelo treinamento da Nasa e não sou nenhum turista espacial, posso estar viajando em abril – explica o brasileiro.

Na mala de Pontes, já há espaço reservado para a bandeira do Brasil e para o chapéu nos moldes de Santos Dumont, que o astronauta sonha em levar para o espaço em uma homenagem ao centenário de vôo do 14-Bis.

– Nós temos uma cota do que pode ser levado à Estação Espacial e a bandeira e o chapéu de Santos Dumont são itens importantes nessa lista. Isso está previsto no contrato – assegura.Pontes também deve levar experimentos científicos para ser desenvolvidos no espaço, mas os itens ainda serão determinados pela Agência Espacial Brasileira.

– São cinco experimentos, alguns serão realizados durante os dez dias que devo ficar no espaço. Outros podem ter de ficar por lá – explica o astronauta.

Os astronauta contou que, devido aos problemas enfrentados pela Nasa durante a missão do Discovery, chegou a temer que a sua missão não ocorresse no próximo ano.

– Eu cheguei a pensar que a missão poderia não ocorrer, embora nós saibamos que esses problemas operacionais sejam comuns. Mas eu acredito que a atual administração da Agência Espacial Brasileira contribui muito para que a idéia da viagem fosse mantida – defende Pontes.

No momento no Brasil, o tenente-coronel deve embarcar para Houston assim que a sua viagem for confirmada.

– Antes de ir para Rússia preciso me desvencilhar dos cargos técnicos que exerço na Nasa – justifica.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153