DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Astrodome, lotado, já recusa refugiados; Texas distribui desalojados por outras cidades

O Astrodome, estádio do Texas que recebe desabrigados de Nova Orleans, está lotado. As autoridades estão se recusando a receber mais refugiados desde a noite de quinta-feira, depois de acomodar 11.375 pessoas.

Estima-se porém que, somente do Superdome, o estádio de Nova Orleans de onde as pessoas estavam sendo transferidas para Houston, 25 mil pessoas haviam buscado refúgio durante a passagem do furacão Katrina, na segunda-feira. Outras 15 mil a 20 mil pessoas estavam diante de outro abrigo em Nova Orleans, o Centro de Convenções, à espera de transporte.

As autoridades texanas começaram a encaminhar os desabrigados para outros centros de acolhida, como o Reliant Arena, mas Houston já começa cheia de refugiados que andam sem rumo. Alguns estão sendo encaminhados para outras cidades, como San Antonio, Huntsville e Dallas.

Situada a 550 quilômetros de Nova Orleans, a cidade de Houston, no Texas, ainda tem sido o principal destino de desabrigados em conseqüência do furacão. Mas o Astrodome havia sido reservado a quem estava no Superdome. Muitas pessoas que não conseguem abrigo estão tendo que recorrer a outros lugares para se acomodar. A brasileira Beatriz Moscoso Hamann, que mora há 20 anos em Houston, disse ao GLOBO ONLINE, que uma multidão de desabrigados perambula pela cidade atrás de comida e de um lugar para ficar.

– Há muita gente que veio das áreas afetadas perambulando pelas ruas de Houston. Eles chegaram a ficar em hotéis e motéis, mas o dinheiro acabou. Agora, estão dormindo em carros, estacionamentos e praças – contou Bia, que trabalha para a Continental Airlines. De acordo com ela, cerca de quinhentos ônibus chegaram a Houston vindo da Louisiana e outros mais são aguardados nesta quinta-feira.

O aeroporto de Houston, um dos mais movimentados dos EUA, tornou-se moradia também para centenas de pessoas que não podem voltar para suas casas, afirmou a brasileira.

– Muita gente que vivia em Nova Orleans perdeu tudo e não tem agora para onde ir. A cada hora chega mais gente aqui no aerporto – contou.

Segundo Bia, a empresa aérea perdeu o contato com mais de cem funcionários de Nova Orleans desde que o Katrina atingiu a cidade.

A comunidade brasileira em Houston está em permanente contato com o consulado na cidade texana para ajudar os brasileiros retirados das áreas de risco. A funcionária da Continental pôs até sua casa à disposição de brasileiras desabrigadas.

– Tenho familiares espalhados pelo mundo afora e gostaria que eles encontrassem um ombro amigo se a situação fosse inversa – contou Bia.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153