DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

As armadilhas dos cartões de crédito

Não seja pego em uma armadilha dos cartões de crédito. Você pode pensar que já sabe tudo o que precisa sobre a perigosa selva dos cartões, só que as operadoras e administradoras de cartões de crédito inventam novas armadilhas, a cada momento.

Mas algum alívio pode estar a caminho. Recentemente, o Congresso iniciou debates sobre a revisão das taxas cobradas pelas operadoras de cartões, juros, períodos de graça e outras provisões. Diante de tal pressão, alguns bancos já começaram a facilitar alguns termos dos contratos de cartões.

No entanto, ainda não é hora de baixar a guarda. Portanto, aqui vão seis dicas para você evitar cair em armadilhas.

Não fique pela primeira vez em
atraso:
As taxas de cartão de crédito têm subido rapidamente nos últimos anos. Espere ser cobrado em, pelo menos, $39 se você se atrasar até mesmo um único dia no pagamento do valor mínimo de sua fatura, especialmente se você tiver um valor grande de débito vencido.
A American Express, por exemplo, começou cobrando uma taxa por atraso de $38 no cartão Delta Sky Miles para faturas de $400 ou mais. Contas com faturas inferiores a $400 pagam taxa de $19.
Praticamente todas as administradoras de cartões de crédito isentam o cliente de taxa no caso do primeiro pagamento em atraso, desde que o titular do cartão telefone e solicite a isenção. As multas por atrasos subseqüentes, no entanto, são difíceis de evitar.

Estratégia:
Diga ao serviço de atendimento ao cliente que este é o seu primeiro pagamento em atraso, e que você gostaria que a multa fosse retirada. Seja persistente porque os funcionários das operadoras são treinados para não aceitar de primeira. Ameace mudar de cartão de crédito. Se isso não funcionar, peça para pedir para falar com o supervisor, e repita o seu pedido. Se necessário, ligue alguns dias depois e tente novamente.

Mantenha alguns cartões antigos:
Você não deve, necessariamente fechar a conta com cartões antigos, que raramente são utilizados. As empresas que computam sua pontuação de crédito consideram contas com maior tempo desde sua abertura como um fator a seu favor. Cancelar cartões antigos pode reduzir sua pontuação de crédito, o que torna mais difícil e mais onerosa a obtenção de empréstimos no futuro.

Reter alguns cartões de crédito não utilizados, com saldo zero para pagar também ajuda a manter abertas suas opções no caso de o cartão que você efetivamente usa mudar seus termos de contrato e não lhe agradar. Se isso ocorrer, você poderá chamar o serviço de atendimento ao consumidor dos cartões que você não utiliza, e perguntar sobre os incentivos oferecidos por eles, caso você decida transferir o seu saldo a pagar e passe a operar com eles. As operadoras e administradoras do seu atual cartão, provavelmente, oferecerá a você taxas mais baixas de juros, para tentar mantê-lo com eles.

Cuidado com os programas de “Rewards”
Além dos programas de milhagens, os programas de “rewards” dos cartões de crédito oferecem presentes, descontos, di-nheiro e outras vantagens. Esses programas são mais adequados àqueles titulares de cartões que não têm saldo devedor, porque os “reward cards” raramente oferecem as taxas mais baixas de juros. Infelizmente, os programas de “rewards” que parecem tão atrativos no papel, vêm junto com várias armadilhas, assim como com taxas de anuidade embutidas.

Cartões de marcas
Cartões de crédito com a marca de companhias aéreas oferecem programas de milhagens, mas por causa da lotação cada vez maior dos vôos, essas milhas são muito difíceis de usar.

Cartões com a marca de fabricantes de automóveis promete “rebates” (dinheiro de volta) na compra de carros novos, mas as agências de automóveis podem dificultar as coisas quando você tenta comprar aquele carro que você quer. O seu “rebate” é restrito a um fabricante em particular, como GM por exemplo, e o vendedor sabe que suas opções são limitadas. Alguns cartões tem uma flexibilidade um pouco maior, mas mesmo assim geralmente há uma armadilha.

A Capital One tem o programa “No hassle Miles” (milhas sem aborrecimento) sem restrição de datas, sem taxa de anuidade, sem limite ou expiração de datas para milhagens ganhas, desde que a conta permaneça aberta. As milhas podem ser utilizadas para pagar por bilhetes aéreos de qualquer empresa aérea, mas não podem ser combinadas com milhas de nenhum outro programa de milhagem de outra companhia aérea.

O número de milhas necessárias sobe de acordo com que sobe o preço dos bi-lhetes aéreos. Um bilhete aéreo que custe de $150,01 a $350 requer 35 mil milhas, mais do que as usuais 25 mil milhas para vôos nos EUA em programas de milhagens regulares. Um bilhete aéreo que custe de $350,01 a $600 requer 60 mil milhas.

Juros
Empresas de cartões de créidto ocasio-nalmente oferecem aos titulares de cartões empréstimos sem juros e sem taxas. Pode soar como um ótimo negócio, mas se você já tem um saldo devedor acumulado no cartão, cuidado. É uma armadilha. Você ainda terá que pagar juros nas taxas antigas sobre o dinheiro que você já deve.
Digamos que você tem um limite de crédito de $10 mil e um saldo devedor de $6 mil com um cartão que cobra 15% de juros ao ano. . O cartão oferece a você 0% de juros, e saques em “cash”sem cobrança de taxa. Você aceita a oferta e gasta outros $ 4 mil. O cartão aplicará 100% de seus pagamentos mensais futuros sobre seus novos $4 mil de “cash advance”, até que ele sejam pagos integralmente. Enquanto isso, o seu saldo devedor original de $6 mil continuará sofrendo juros na taxa original de 15%, o que lhe custará centenas de dólares ao ano.

Estratégia
Para eliminar cobranças mensais à taxa de 15%, primeiro transfira os seus $6 mil de saldo devedor para outro cartão de crédito, e então pegue um “cash advance” de pelo menos $6 mil a 0% de juros no primeiro cartão. Depois, use os $6 mil para pagar o saldo devedor do segundo cartão. Isso fará com que você pague 0% de juros no saldo devedor total do primeiro cartão.

Outras armadilhas
Algumas operadoras e administradoras de cartões calculam os juros utilizando sua média de gastos diários durante dois meses, ao invés de um. Mesmo se você pagar quase todo o saldo devedor no final do primeiro mês, os juros cobrados no próximo mês será baseado na média dos últimos dois meses inteiros. O Chase Bank, por exemplo, recentemente eliminou esta prática, mas outros bancos a mantêm.
Além disso, os cartões freqüentemente elevam os juros e taxas antes que seu cartão ou contrato com eles expire.

Recentemente, o Citi eliminou esta prática, com algumas exceções, afirmando que passará a esperar até que um novo cartão seja emitido para fazer qualquer alteração nas regras do contrato.

Exceções
O Citi continua reservando-se o direito de elevar juros e taxas se o usuário do cartão atrasar seus pagamentos, exceder o limite de crédito ou enviar um cheque sem fundos como pagamento.

Não exceda seu limite de crédito
Você pode enfrentar altas taxas se passar $1 de seu limite de crédito. Isso também pode prejudicar a sua pontuação de crédito.

Estratégia
Peça ao administrador ou operador de seu cartão para aumentar o seu limite. Não chegue muito próximo ao seu limite ou, se necessário, mude para outro cartão que ofereça a você um limite maior.

Detectando suas fraquezas
Se você está em atraso com quaquer outro pagamento, que não seja de seus cartões de crédito, os operadores e administradores de seus cartões podem tentar elevar seus juros, em alguns casos em até 30% ou mais, mesmo se os seus pagamentos com estes cartões estiverem sempre em dia. Este sistema que detecta o seu comportamento financeiro é chamado de “universal default”, e normalmente é omitido nas letrinhas pequenas dos contratos de cartão de crédito.

Estratégia
Uma solução para isso é sempre pagar, pelo menos o valor mínimo da fatura em dia. Além disso, leia com atenção as letrinhas pequenas dos contratos com as operadoras e administradoras de cartões de crédito, e dê preferência àqueles que não incluem esta previsão de elevação de juros em casos como este. Se você tiver algum problema deste tipo, ligue para o serviço de atendimento ao consumidor do cartão, e os ameace de mudar seu saldo devedor para outro cartão.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
173