DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Apple lança hoje iPhone nos EUA

O esperado celular do gigante Apple, iPhone, com designer futurista e desempenhanhando inúmeras funções, foi lançado nesta sexta-feira(29) aqui nos Estados Unidos, após grande difusão na mídia: o aparelho, com um preço elevado, está sendo apresentado aos consumidores como um objeto de desejo.

O novo produto da maçã colorida, logotipo da empresa que espera confirmar o sucesso espetacular do iPod, foi distribuído a 162 lojas Apple Store e 2.000 lojas do operador telefônico ATT, que terá exclusividade do iPhone por cinco anos. Além disso, poderá ser adquirido pela internet.

Além de pagar entre $499 e $599, dependendo do modelo do iPhone, os consumidores terão de assinar um serviço por dois anos com a ATT, inclusive os que já são assinantes, destacou o grupo.

O iPhone custará mais que o dobro dos celulares oferecidos atualmente pela ATT.

O operador fez o que pôde para divulgar o lançamento do produto, contratando 2.000 vendedores extras. Tanto suas lojas como as da Apple fecharão suas portas às 16H30 local e reabrirão de 18H00 às 22H00.

“Ficarei realmente decepcionado se não faltar aparelho na sexta-feira”, declarou recentemente o presidente da ATT, Randall Stephenson.

O telefone celular deve chegar ao mercado europeu no outono (Hemisfério Norte) e na Ásia no início de 2008.

O iPhone engloba um grande número de tecnologias, mas com um designer revolucionário: painel digital e novas imagens.

Segundo especialistas, este telefone pode lançar um novo estilo de painel digital para produtos de alta tecnologia.

Assim como outros celulares “inteligentes”, tais como os dos fabricantes BlackBerry, Palm, Nokia e Motorola, o iPhone poderá facilitar os que gostam de navegar na internet, receber e-mails, tirar fotos e gravar vídeos. Como um iPod, poderá ler música e vídeo em formato digital.

Steve Jobs, presidente executivo da Apple, pretende conquistar, até o fim de 2008, 1% do mercado mundial de telefones celulares, o equivalente a 10 milhões de iPhones vendidos.

Ainda assim, ganharia 10% do mercado de alto poder aquisitivo dos que usam super-celulares que navegam na internet.

Para este ano, a Canalys prevê a venda de 100 milhões destes aparelhos multifuncionais, e um bilhão até 2010, substituindo os celulares comuns.

Para o iPhone, os analistas mostram-se mais otimistas que a Apple: suas previsões vão de 3 a 10 milhões em 2007 e de 10 a 15 milhões em 2008. Inclusive a empresa Piper Jaffray espera a venda de 45 milhões em 2009.

Desta forma, o iPhone aproveitará de todos os avanços no setor: internet, jogos, televisão, música e sistema GPS (Global Position System), considerado a última revolução tecnológica.

No entanto, os analistas estão divididos sobre o exito imediato que pode ter. Seu poder de atração é inegável: de acordo com várias pesquisas, 9% dos americanos adultos estão “muito interessados” em comprar um, ou seja, 19 milhões de potenciais clientes.

Mas outros levantamentos mostram a dúvida que gera o preço e a obrigação de assinar o serviço ATT e isto pode levar os usuários a esperar.

Algumas críticas também foram feitas à duração das baterias, mas a Apple fala em melhora e na comodidade do painel digital, incomum em celular.

No entanto, nada parece ser suficiente para desanimar os seguidores incondicionais da tecnologia Apple. Na manhã desta quinta-feira, cerca de 15 fãs acampavam – alguns desde segunda-feira – em frente a cada uma das lojas Apple dos Estados Unidos, dispostos a serem os primeiros a ter um iPhone.

Até funcionários se ofereciam para fazer a fila por 250 dólares, ou pessoas que querem conseguir lucros rápidos, revendendo o aparelho a preços maiores.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153