DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Após suspeita de ataque, polícia de NY reabre estação de metrô

A polícia de Nova York reabriu nesta sexta-feira a estação de metrô de Penn, após agentes terem constatado que o material suspeito encontrado no local –uma garrafa de refrigerante com um líquido verde– não oferecia perigo algum, informaram autoridades nesta sexta-feira. A garrafa foi levada pelos policiais que irão fazer testes para determinar a natureza da substância encontrada.

A estação de Penn voltou a ser aberta por volta das 10h45 (11h45 de Brasília), mais de uma hora depois que parte do local foi fechado –a principal entrada da estação, e uma área da região de embarque.

Pela manhã desta sexta-feira, agentes vestindo roupas próprias para a manipulação de materiais considerados “perigosos”, como substâncias químicas inspecionaram a estação. Membros da Guarda Nacional e policiais com cães vigiavam o túnel que atravessa a Madison Square Garden.

Em outro ponto da cidade, perto do terminal de ônibus de Port Authority, também era possível ver vários policiais nas ruas. Uma pista da Ninth Avenue foi reservada apenas para a passagem de veículos de emergência.

Ataque

Em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira, o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, acompanhado do comissário de polícia de Nova York, Raymond Kelly, confirmaram a existência de uma ameaça contra o sistemas de transporte da cidade, que teria sido informada por agentes do FBI [polícia federal americana].

Terroristas, afirmaram as fontes do FBI, estariam planejando explodir uma bomba no metrô de Nova York “nos próximos dias”.

De acordo com a agência de notícias Associated Press, funcionários do Departamento americano de Segurança Interna rechaçaram a suposta ameaça, dizendo que a informação “tem credibilidade duvidosa”. Kelly, entretanto, afirmou que a ameaça era “verossímil”.

Bloomberg disse que ameaça é “específica” ao sistema de metrô da cidade, e que policiais e agentes à paisana monitorariam as linhas de transporte.

“Nós fizemos e continuaremos fazendo tudo o que pudermos para proteger esta cidade”, afirmou Bloomberg ontem. “Não deixaremos de lado nenhum recurso, não pouparemos nenhuma despesa. Nós aumentamos a presença policial nas estações de metrô”.

Alerta

O alerta ocorreu depois de ter sido reforçada, nos dois últimos dias, a vigilância em torno das sinagogas de Nova York, devido às celebrações do Ano Novo judaico.

O alarme também coincide com o começo do Ramadã [mês sagrado dos muçulmanos, que acontece no nono mês do calendário islâmico]. Durante este período, comer, beber e manter relações sexuais são atividades proibidas entre a alvorada e anoitecer.

Os controles de segurança nos acessos ao metrô de Nova York já haviam sido intensificados após os atentados de 7 de julho passado contra o sistema de transportes em Londres, que mataram mais de 50 pessoas.

Em média, cerca de 4,5 milhões de passageiros utilizam o metrô nova-iorquino por semana. O sistema conta com 468 estações.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153