DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Alemanha manda argentinos de volta para casa.

A Alemanha já garantiu sua vaga para as semifinais da Copa do Mundo da FIFA Alemanha 2006, após vencer a Argentina nos pênaltis, nesta sexta-feira, 30 de junho.

O primeiro tempo da partida terminou com o placar em branco. Foi apenas no segundo tempo que Roberto Ayala inaugurou o marcador, aos 49 minutos, com um gol de cabeça aproveitando a cobrança de escanteio de Juan Riquelme. A alegria argentina durou até Miroslav Klose empatar, aos 80 minutos.

Mas durante os 30 minutos da prorrogação, ninguém marcou e a decisão da partida foi para os pênaltis. Oliver Neuville, Michael Ballack, Lukas Podolski, Tim Borowski foram os escolhidos da Alemanha; Julio Cruz, Roberto Ayala, Maxi Rodriguez e Esteban Cambiasso, os jogadoress argentino. (Nesta ordem)

Todos os alemães converteram as suas cobranças, mas na vez de Ayala e Cambiasso, tanto o zagueiro autor do primeiro gol quanto o meio-campo pegaram mal na bola e Jens Lehmann conseguiu defender.

Final da partida, a Alemanha segue confiante para as semifinais que jogará contra o vencedor da partida Itália x Ucrânia. A Argentina volta para casa mais cedo.

A partida:
7′:Após um começo de jogo tenso e com alguns atritos bem assinalados pelo som agudo do apito do árbitro Lubos Michels, a primeira chance foi criada pelos anfitriões, quando Roberto Abbondanzieri espalmou uma cobraça de falta de Lukas Podolski, a aproximadamente 25 metros do gol, conseguindo segurar a bola somente na segunda tentativa.

16′: Michael Ballack perdeu uma oportunidade incrível de garantir a liderança da Alemanha, com um cabeceio de dentro da grande área que passou pelo lado de fora da trave direita, após ter penetrado na hora certa para receber o cruzamento muito bem calculado de Bernd Schneider.

19′: A Argentina, para quem Carlos Tevez estava com muita garra durante a segunda partida na Alemanha 2006 em que começou jogando, criou sua primeira e única possibilidade de gol no primeiro tempo, quando o sempre presente lateral esquerdo Juan Pablo Sorin recebeu um passe de Tevez por entre as pernas do jogador alemão, mas não conseguiu tocar para Hernan Crespo abrir o placar, já que Per Mertesacker conseguiu intervir a tempo.

45′: A partida estava muito movimentada mas, em geral, faltou qualidade e as equipes voltaram para o vestiário no intervalo sem que nenhum dos goleiros tivesse que fazer alguma defesa significativa durante a maior parte da meia hora final.

A reação morna da torcida quando o árbitro apitou o final do primeiro tempo foi um sinal de sua decepção com a partida até então, que ficou um pouco aquém das expectativas.

Ayala abre o placar
49’’: Depois de 45 minutos sem gols, o impasse foi encerrado logo após o reinício da partida. Riquelme bateu um escanteio da direita, e Ayala subiu na frente de Klose e cabeceou para o fundo da meta, próximo ao primeiro pau, frustrando as tentativas de Jens Lehmann e Philipp Lahm de evitar o gol.

64′: A Alemanha consegue dois escanteios seguidos. No segundo, Michael Ballack tem uma chance real, depois da falha na saída de Roberto Abbondanzieri. O chute de Ballack é bloqueado e, em seguida, a cabeçada do capitão alemão é pega pelo goleiro argentino.

71′: Abbondanzieri é substituído por Leonardo Franco na meta argentina. Sete minutos antes, o goleiro do Boca Juniors havia se chocado com Miroslav Klose, contundindo-se na altura da cintura. Mesmo com o atendimento da equipe médica argentina, a substituição teve de ser feita.

73’: A Argentina quase aumentou sua vantagem, quando um passe mal feito por Lahm foi interceptado por Tevez. Depois que o pequeno atacante entrou driblando pela defesa alemã, passou a bola para Maxi Rodriguez, que finalizou na rede pelo lado de fora do gol.

80’: Quando parecia que a Alviceleste iria conseguir manter a vantagem de um gol até o final, a Alemanha empatou. A bola de Ballack da esquerda foi cabeceada por Tim Borowski, e Klose marcou de cabeça seu quinto gol na Copa.

89’: A Argentina ameaçou mais uma vez, quando a cabeçada de Luis Gonzalez foi em direção ao canto esquerdo do goleiro alemão. Jens Lehmann se esticou todo, para fazer uma belíssima defesa com apenas uma mão, mas, se a bola tivesse entrado, o gol seria anulado, pois, na tentativa de pegar um rebote, Tevez estava impedido.

Prorrogação

105’: Na ação final do primeiro meio tempo da prorrogação, Gonzales bateu de voleio para fora da meta, em um período 15 minutos sem chutes a gol.

106’: Diretamente do chute inicial, o esforço de longa distância de Tevez foi defendido com tranqüilidade por Genes Legam.

113’: Outro chute de longa distância, desta vez de Fabrício Coloccini, que manda a bola para bem longe do gol alemão. Dois muitos mais tarde o zagueiro tentou sua sorte novamente, mas o chute de direita atingiu o topo do travessão.

Pênaltis:

Jens Lehmann foi o herói da Alemanha, já que suas defesas das cobranças de Ayala e Esteban Cambiasso foram cruciais para o avanço da nationalmannschaft para as semifinais. Os anfitriões tiveram uma taxa de 100% de aproveitamento de seus pênaltis, convertidos por Neuville, Ballack, Podolski e Borowski.
Conclusão:

Só este resultado já justifica a decisão de Jürgen Klinsmann na escolha de Lehmann como seu camisa 1 para esta Copa do Mundo da FIFA.

Suas duas defesas deram à Alemanha um lugar nas semifinais, onde ela enfrentará a Itália ou a Ucrânia. Para a Argentina, que havia aberto o placar do jogo, será uma longa volta para a casa para um time que teve um desempenho excelente nos primeiros estágios do torneio.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
222