DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Aids causa cerca de 30% das mortes na África do Sul, diz estudo

Ativistas dizem que governo deveria fazer mais para combater a epidemia
Quase uma em três mortes na África do Sul é causada pela Aids, confirmando a doença como a principal causa de morte no país, de acordo com pesquisa do Conselho de Pesquisa Médica da África do Sul.
Em duas províncias, a incidência de mortes chega a 40%, segundo o relatório, que teve como base estatísticas de mortalidade de 2000.

Um pesquisador admitiu que o documento se apóia em parte em estimativas, já que as mortes ligadas à Aids nem sempre são identificadas como tal em atestados de óbito.

Os meios de comunicação sul-africanos tiveram acesso ao documento, mas o governo se negou a fazer declarações sobre o assunto antes de o relatório ser divulgado oficialmente.

Relatório inédito

Segundo o documento, “HIV/Aids é a principal causa de mortes prematuras em todas as províncias”.

“A alta incidência de mortes causadas por HIV/Aids ressalta a urgência para acelerar a implementação de um plano amplo para o tratamento e a prevenção de HIV e a Aids”, afirma o relatório.

Este é o primeiro levantamento que inclui dados de mortes ligadas à Aids por província.

Na Província de KwaZulu-Natal, 41,5% das mortes são atribuídas à Aids. A Província de Mpumalanga vem a seguir, com 40,7%.

Em Gauteng, coração econômico da África do Sul, a Aids representa 32,5% das mortes, ainda segundo o documento.

A pesquisadora-chefe, Debbie Bradshaw, disse à Associação Sul-Africana de Imprensa que as conclusões foram baseadas em várias fontes de informação, inclusive os dados oficiais sobre causas de mortes.

Mais de 5 milhões de sul-africanos são soropositivos e o governo foi criticado por ativistas que fazem campanhas ligadas ao combate à doença, dizendo que a distribuição mais ampla de medicamentos anti-retrovirais é lenta.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
270