DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Ações da Parmalat voltam a ser vendidas em bolsa

As ações da empresa de lacticínios italiana Parmalat estão voltando nesta quinta-feira a ser negociadas na Bolsa de Milão.
O fato marca a recuperação da multinacional depois de ter protagonizado um dos maiores escândalos financeiros da história da Europa.

As 1,6 bilhão de ações serão negociadas em meio às chamadas blue chips, as ações que pertencem a empresas de grande expressão no mercado, a um preço unitário de 1 euro (R$ 2,70).

O relançamento das ações acontece em um momento em que analistas do mercado falam sobre a possibilidade de a Parmalat ser comprada por uma outra empresa. A italiana Granarolo e a francesa Lactalis já demonstraram interesse.

Processos

No sábado, os credores da Parmalat receberam um sinal verde da Justiça para um plano de troca de dívidas da empresa no valor de 12 bilhões de euros (cerca de R$ 32 bilhões) por ações, abrindo caminho para o retorno à Bolsa de Valores.

Na terça-feira, a Parmalat anunciou que estava entrando com um processo contra o banco Credit Suisse First Boston, pedindo uma indenização de 7,1 bilhões de euros (aproximadamente R$ 19,3 bilhões) pelo papel que a instituição teria tido no escândalo contábil.

Outras ações já haviam sido iniciadas contra o conglomerado Citigroup, os bancos Bank of America e UBS e a empresa de auditoria Grant Thornton.

O julgamento do fundador da Parmalat, Calisto Tanzi, e outras 15 pessoas por suposto envolvimento no escândalo começou no mês passado, mas foi suspenso logo depois.

Reestruturação

A Parmalat teve suas ações retiradas da Bolsa de Valores em 2003, quando eclodiu um escândalo contábil envolvendo 14 bilhões de euros (cerca de R$ 38 bilhões).

Depois disso, o governo italiano indicou um executivo para reorganizar a empresa.

Enrico Bondi cortou empregos e reduziu o leque de operações da Parmalat, concentrando os recursos da companhia em seus negócios principais, nas áreas de lacticínios e sucos.

Reestruturada e fora da concordata, a empresa agora se mostra como um alvo em potencial para uma aquisição.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
152