DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Cancún: um destino histórico e paradisíaco

Share
cenote-sagrado-2

Cenote Sagrado.

Viajar sempre foi sinônimo de experiências e recordações fascinantes. A sensação de estar em um território emblemático, que já esteve na seleta lista das 7 Maravilhas do Mundo, como o Chichén Itzá, umsítio arqueológico localizado no estado mexicano deYucatán, a cerca de 200 km de Cancun, é de conhecer o paraíso.

Reza a lenda que a existência da cidade maia de Chichén Itzá, cujo significado é bocas de poços itzás, só foi possível por causa de dois grandes poços de água que permitiram seu desenvolvimento. Ela surgiu em uma zona árida da Península de Yucatán, no México, entra a paradisíaca Cancun e Mérida, por volta do século 6. Quem a visita pode encontrar ruínas daquela época, como Akabtzib, Chichanchob e a Igreja e Casa das Monjas.

No século 10, a cidade foi invadida por maias, que a ocuparam e destruíram muitos de seus prédios. Mas os invasores, os itzás, ergueram novas edificações, concluídas entre os anos 900 e 1200, no início da era pós-clássica da civilização maia. Dessas edificações se destacam o Caracol, uma torre de observação astronômica; o Castelo pirâmide dedicada a Kukulkán (nome maia do deus asteca Quetzalcóatl); e o Templo dos Guerreiros. Foi no período pós-clássico (1200-1540) que o prestígio de Chichén Itzá começou a decair, quando Mayapán tornou-se o principal centro político maia. Hoje a cidade é o destino ideal para turistas apreciadores de Arqueologia e história das civilizações.

Para chegar até lá, o ideal é desembarcar na Cidade do México ou no balneário de Cancun. De lá, pode-se observar o Castelo de Kukulcán, que tem 26 metros de altura e 365 degraus. Nessa mesma área os maias construíram o seu observatório principal e, devido à sua forma, ficou conhecido como O Caracol.

E para que o visitante se envolva com os mistérios maias, todas as noites há um emocionante espetáculo de som e luz na pirâmide. Impossível não se emocionar.

Além dele, inclua no roteiro visitas ao Templo dos Guerreiros, ao Templo das Mil Colunas, à Plataforma de Vênus e ao Cenote Sagrado. Aliás, o Cenote Sagrado é um grande espelho d’água de 60 metros de diâmetro, de onde têm sido recolhidos os ossos de mulheres jovens que foram jogadas nas águas do santuário como parte de oferendas e Chaac, o deus maia da chuva.

chichen-itza_el_castillo

Chichén Itzá

Adrenalina e história

Depois de conhecer a encantadora Chichén Itzá, aproveite para explorar a antiga cultura maia em circuitos que não ultrapassam os 170 quilômetros. Entre eles, Tulum (a 130 km, o único sítio arqueológico à beira-mar, onde os sacerdotes estudavam os astros) e Cobá (a 170 km). São lugares cujas atrações ficam por conta do contraste de ruínas com a beleza do mar do Caribe. Desbrave a natureza nos parques de Xcaret, Xel-Há e Garrafón – onde é possível fazer os mais variados esportes aquáticos.

E a apenas 45 km ao leste de Chichén Itzá fica Valladolid, reconhecida por seu legado espanhol. A arquitetura imponente se reflete no Convento de San Bernardino de Siena, em estilo franciscano; na igreja de San Gervasio, no Templo de San Juan de Dios e no Palácio Municipal. Apesar de histórica, é um ótimo lugar para compras, já que tem diversas lojas de artesanato. Há também inúmeros restaurantes, onde se podem provar pratos típicos como o escabeche oriental, o peru sak-kol, longaniza defumada e os lomitos típicos.

Depois deste banho de cultura, vá mergulhar no paradisíaco Caribe. O destino é famoso: Cancun, uma ilha-continente localizada na Península de Yucután, no Estado de Quintanda Roo, a 72 km de Chichén Itzá. Escolha as praias mais tranquilas, como Las Perlas, Linda, Langosta, Tortugas e Caracol. Se visitar Gaivota Azul, Chac-Mool, Ballenas ou Delfines, esteja preparado para um mar mais revolto e repleto de adrenalina.

Uma alternativa de turismo aquático é a famosa ilha Cozumel, sempre presente nos roteiros. Cercada por águas cristalinas, recifes de coral e centenas de peixes, é um paraíso para os mergulhadores, já que é considerado o segundo maior recife de corais do mundo.

Uma boa opção para quem mergulha é fazer a travessia de Playa del Carmen a Cozumel e apreciar recifes como o famoso Palancar, com formações gigantescas que alcançam 30 metros de altura. Uma das cenas para marcar o roteiro cheio de história, natureza e adrenalina que vai entrar em mais um capítulo das experiências fascinantes.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Share

Tags: ,,

Cristiana Vieira
Cristiana Vieira
Paulistana, formada em Jornalismo e em Globalização e Cultura, aprendiz de cozinheira; acredita que viajar (seja para um bairro distante ou atravessando oceanos) sempre leva a cores, sabores e, talvez, amores que nos inspiram a colecionar mais momentos do que poderemos lembrar.
204